Publicidade
Carreira & Cia.

Copa não desperta o ânimo, carreira ou negócios

Copa não desperta o ânimo, carreira ou negócios

Os impactos causados na população pelos escândalos de corrupção generalizada (inclusive no futebol), incluindo os descaminhos do governo, do legislativo e do judiciário, culminando na incerteza política e econômica do país, são fortes indícios que refletem o desânimo das pessoas neste inicio de Copa. Ao que tudo indica, as pessoas estão preocupadas o futuro do Brasil. Parece que ainda não digerimos o 7 X 1. Já fomos bons em futebol, precisamos ser bons em cidadania. Carreira & Cia ouviu alguns profissionais e empreendedores a respeito.

É a primeira vez que eu vejo o Brasil tão apático
Segundo Wesley Montechiari Figueira, diretor geral da ValuConcept Brasil. “É a primeira vez que eu vejo o Brasil tão apático, como está agora, tão perto de uma Copa do Mundo. Nada parece motivar os brasileiros a fazer o que eles fazem melhor - torcer pela seleção. Nossos políticos tiraram o prazer de (quase) tudo que nós fazemos e somos: como é que uma classe de "pseudo profissionais" pode ser tão inadequada e auto-centrada, a ponto de tirar de nós mesmos o maior prazer dos brasileiros, o futebol.

A falta de competência do governo e a falta de um judiciário comprometido com o Brasil
Para José Ventura Pinto Neto, experiente executivo como gerente geral de negócios
“A falta de competência reina no congresso e senado, e soma-se a isso a falta de um judiciário comprometido com o Brasil e nossa Constituição. Como podemos dirigir atenção, ou mesmo curtir esse momento de mundial com esse desgoverno!”

Espero que estejamos vivendo o início de uma grande mudança cultural
Já para Luciano Andriguetto, Sócio da Ithaca Feed Solutions e Professor of Animal Nutrition at UFPR. “Está cada vez mais difícil se orgulhar de ser brasileiro... Só espero que estejamos vivendo o início de uma grande mudança cultural. O bem coletivo tem que estar em primeiro lugar, não se pode levar vantagem em tudo...”

Futebol fica para o segundo plano
Segundo Julio Azevedo, Head Pro no Santa Monica Clube De Campo
“Com todos os acontecimentos recentes no país,futebol fica para o segundo plano”.

Com 14 milhões de desempregados como torcer para a seleção?
Para Roberto Kiss, Diretor da Konsulog “Só mesmo estando alienados que 14 milhões de desempregados vão esquecer das contas e responsabilidades pra torcer por alguma coisa diferente.”


Curtas:

  • 5º EPECO debate temas como Economia Criativa e Indústria 4.0 em Curitiba. Curitiba será sede do debate estadual de assuntos econômicos, em torno das novas transformações que estão ocorrendo no mercado. Economistas de grande notoriedade vão conduzir os painéis que acontece nos dias 15 e 16 de junho, na FAE. Com realização do Conselho Regional de Economia do Paraná (CORECONPR), o evento terá como tema central “Economia: Novos temas, novos tempos”. Informações: epeco.coreconpr. gov.br
  • Aprendendo o hino - A Vivo lançou uma plataforma digital para engajar torcedores e ensinar o significado de expressões do hino nacional às vésperas dos jogos na Rússia. Lá, o torcedor poderá acessar um vídeo com os 16 convidados famosos cantando o hino, acompanhado por uma legenda interativa destacando expressões como: Raios fúlgidos, Impávido Colosso, brado retumbante, entre outras. A plataforma está disponível em www.vivo.com.br/cantejunto.
  • Com o objetivo de contribuir com a formação de novos profissionais, o Condor Super Center montou um Laboratório de Experiência de Consumo em supermercados na Universidade Tuiuti do Paraná, em parceria com a instituição, que será inaugurado neste dia 12 de junho, às 19h.O laboratório reproduz a realidade de um supermercado dentro do ambiente acadêmico.

Frase:
“As oportunidades são como o pôr do sol. Se você esperar demais vai perdê-las”

 

DESTAQUES DOS EDITORES