Publicidade
Lava Jato

Corregedoria do MP abre investigação sobre palestras de Dallagnol

Dallagnol: diálogos revelados pela Folha de SP apontam tentativa de criar empresa de eventos usando esposa
Dallagnol: diálogos revelados pela Folha de SP apontam tentativa de criar empresa de eventos usando esposa (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Corregedoria Nacional do Ministério Público decidiu abrir investigação sobre as palestras dadas pelo coordenador da força-tarefa da operação Lava Jato no Paraná, procurador Deltan Dallagnol. A informação é da colunista do Uol, Mônica Bergamo. A decisão é assinada pelo corregedor Orlando Rochadel Moreira, a partir de representação do PT encaminhada ao Conselho Nacional do Ministério Público. Moreira determinou a instauração de reclamação disciplinar e deu prazo de dez dias para que Dallagnol e seu colega da Lava Jato, procurador Roberson Pozzobon apresentem suas versões sobre as denúncias.

O despacho cita as mensagens trocadas entre os membros da força-tarefa da Lava Jato divulgadas pelo site The Intercept Brasil e outros veículos de comunicação, que "revelariam que os citados teriam se articulado para obter lucro mediante a realização de palestras pagas e obtidas com o uso de seus cargos públicos". "Tais palestras teriam se dado em parceria com empresas privadas, com quem dividiram os valores", diz o documento.

As mensagens analisadas e publicadas pelo jornal Folha de São Paulo apontam que Dallagnol montou um plano de negócios de eventos e palestras para lucrar com a fama e contatos obtidos durante as investigações do caso de corrupção. A ideia de criar uma empresa de eventos para aproveitar a repercussão da Lava Jato foi manifestada por Dallagnol em dezembro de 2018 em um diálogo com a mulher dele.

Leia mais no blog Política em Debate

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES