Publicidade
Política em Debate

Cotado

Cotado

Diante do impasse envolvendo a indicação da deputada federal Cristiane Brasil (PTB/RJ), filha do ex-deputado federal e pivô do caso do mensalão, Roberto Jefferson, o deputado federal paranaense Alex Canziani (PTB) passou a ser cotado para assumir o Ministério do Trabalho do governo Michel Temer. Por enquanto, o Palácio do Planalto insiste em recorrer das decisões judiciais que impedirem a parlamentar de tomar posse do cargo. Mas na bancada do PTB, já há quem pressione Jefferson a rever a indicação para abrir caminho a outro integrante do partido. Canziani tem bom trânsito no governo e é visto como uma solução para o imbroglio.

Professores
A APP-Sindicato marcou para o próximo sábado a primeira assembleia da categoria em 2018, em Curitiba. A convocação da APP é para que os professores e funcionários participem da atividade para avaliação do ‘Estado de Greve’, aprovado na última assembleia, no dia 25 de novembro. O presidente do Sindicato, professor Hermes Leão, destaca que na ocasião também será aprovado um calendário de mobilizações para o início de 2018.

Temporários
Segundo a APP, a entidade já cobrou do governo a reunião do grupo de trabalho anunciado em dezembro, para discutir a redução de salário dos temporários contratados através do Processo Seletivo Simplificado (PSS) e outros itens do tema financeiro que recai na educação. Não tivemos até agora qualquer resposta do governo do Estado a respeito dos itens centrais, disse Leão.

Enriquecimento
A 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Foz do Iguaçu (região Oeste), condenou dois ex-diretores da Fundação Municipal de Saúde do município por enriquecimento ilícito. A decisão atende ação do Ministério Público que investigou os fatos, ocorridos entre os anos de 2013 e 2014. A investigação do MP demonstrou que os ganhos indevidos ocorreram a partir de contrato firmado entre a prefeitura e a Fundação para a prestação de serviços ao município na área da saúde. Além do então diretor presidente da entidade, a decisão atinge o ex diretor técnico que, além dos vencimentos relativos ao cargo de gestão, recebia por serviços médicos que, segundo a Promotoria não foram efetivamente prestados

Salários
De acordo com a apuração do MP, os salários pagos aos dois eram exorbitantes e, em alguns casos, superiores aos do chefe do Executivo municipal, o que é vedado pela legislação. Com a sentença, os dois réus foram condenados à perda da função pública que estejam exercendo atualmente, à suspensão dos direitos políticos e ao pagamento de multa. Além disso, os dois deverão ressarcir, solidariamente, os cofres públicos no valor de R$ 81.720,62.

Compra de votos
Um vereador da Câmara Municipal de Carlópolis (Norte Pioneiro), foi acionado pela Promotoria por receber dinheiro de dois empresários para compra de votos, visando sua reeleição em 2016. Os empresários, também apontados na ação, prestavam serviços de limpeza urbana para o Município e davam o dinheiro em troca da manutenção do contrato sem licitação.

Caixa 2
De acordo com a ação, o vereador aproveitou-se do cargo para receber indevidamente dos empresários vantagem econômica de R$ 2 mil, valor não declarado à Justiça Eleitoral. O agente público, segundo a Promotoria, pertencia à base política do prefeito na época dos fatos e teria poder de mando sobre os contratos de limpeza das vias públicas. O MP não divulgou o nome do parlamentar.

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES