Publicidade
Política

Creches

Creches

A secretária municipal de Educação, Maria Silvia Bacila Winkeler, afirmou ontem em audiência de prestação de contas na Câmara de Vereadores de Curitiba, que dos doze Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) inaugurados pela gestão anterior em 2016, 10 entrarão em funcionamento no próximo dia 12, além dos outros dois que já estão funcionando. Os diretores dos equipamentos, afirmou a convidada, estão cadastrando as crianças, e o número de matriculados dependerá da demanda das comunidades.

Reorganização
Maria Silvia disse que houve uma reorganização de servidores para possibilitar a reabertura desses espaços. Eles não tinham enxoval, geladeira, máquina de lavar roupa, essenciais para a abertura, explicou. Estamos com novas formas também de gestão. Damos a opção de 30% dessas vagas acontecerem em meio período. E há procura. Segundo o Plano Municipal de Educação, pode ser realizado o meio período, afirmou. A regra, de acordo com ela, não será aplicada para as demais unidades. Isto não é uma invenção. É um pedido trazido pelos chefes de núcleo, que estão diretamente atendendo nossas comunidades, disse a secretária.

Campanha
Um vereador de Foz do Iguaçu (região Oeste) e seu então assessor parlamentar na gestão 2009-2012 foram condenados por ato improbidade administrativa e enriquecimento ilícito. De acordo com ação do Ministério Público, os dois realizaram campanha eleitoral durante o horário de expediente. A decisão é da Quinta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná. O MP não divulgou o nome dos condenados.

Cabo eleitoral
Segundo a promotoria, o vereador utilizou-se dos serviços do assessor em benefício próprio, na realização de campanha para sua reeleição no pleito de 2012. De acordo com o MP, em vez de realizar atividades inerentes ao cargo que ocupava na Câmara, entre julho e setembro de 2012, o então assessor atuou como cabo eleitoral do parlamentar, entregando panfletos durante o horário de trabalho no Legislativo. A Justiça determinou que eles devolvam aos cofres públicos a quantia correspondente a três vezes o valor do salário do assessor, além do pagamento de multa. Os valores somados totalizam aproximadamente R$ 50 mil.

Farmácia
Em Iracema do Oeste (região Oeste), a Justiça determinou o bloqueio de bens do ex-prefeito Leonidas Rodrigues Neto (PP) em montante próximo a R$ 40 mil. Segundo o MP, ele autorizou dispensa irregular de licitação para contratação de uma farmácia, em ato de improbidade administrativa. O dono da empresa e a própria farmácia também tiveram os bens bloqueados.

Superfaturamento
A justificativa apresentada pela prefeitura para dispensar a licitação foi que este era o único estabelecimento farmacêutico da cidade. A empresa era de propriedade de um servidor público da prefeitura, outro impedimento para a contratação, segundo os promotores. Além disso, de acordo com auditoria do MP, os valores foram superfaturados em R$ 36.022,22 e o contrato foi prorrogado, sob a mesma fundamentação, em 2009, 2010 e 2011. No total, o contrato implicou em um gasto de R$ 867.723,98.

Plano de saúde
Levantamento da Band News divulgado ontem revela que o Senado aumentou em mais de 40% as despesas com assistência à saúde de parlamentares, além de familiares. Em 2017, foram gastos R$ 10,3 milhões com serviços hospitalares, odontológicos e laboratoriais. Um dos preferidos dos senadores, o Hospital Sírio Libanês recebeu R$ 3,1 milhões.

Publicidade