Publicidade
Saúde na Hora

Curitiba é a cidade do país com maior adesão ao Programa Saúde na Hora

41 postos de saúde em Curitiba já abriam até mais tarde
41 postos de saúde em Curitiba já abriam até mais tarde (Foto: Levy Ferreira/SMCS)

Com 41 unidades de saúde já funcionando com horário estendido (até as 19 horas e também no horário do almoço), Curitiba aproveitou para aderir ao Programa Saúde na Hora, do Ministério da Saúde, e agora deve receber um repasse de dinheiro para manutenção desses locais, incluindo pagamento da equipe de Saúde da Família, composta por médico, enfermeiro e técnico. Outras três unidades (UMS Moradias Belem PSF, UMS Irmã Tereza Araujo PSF e UMS Alvorada PSF) devem complementar a lista. Com isso, Curitiba passará a ter 44 unidades básicas de saúde com horários alternativos.

A confirmação da adesão de Curitiba ao programa federal foi publicada em Diário Oficial da União nesta semana. De acordo com o Ministério da Saúde, “Curitiba é a cidade, até o momento, com a maior quantidade de Unidades de Saúde da Família (USF) inscritas para participar do programa Saúde na Hora”. No total o programa tem 151 unidades já aprovadas.

No estado do Paraná, além de Curitiba, outros três municípios já inscreveram unidades. São eles Laranjal, Luiziana e Mangueirinha, ambos na região central do Estado. “Do total de 47 Unidades de Saúde da Família inscritas, três ainda não funcionavam em horário estendido, todas em Curitiba”, afirmou o Ministério da Saúde em nota.

O Paraná tem 40 municípios com unidades de Saúde da Família aptas a participar do Programa Saúde Na Hora. Os municípios juntos têm 130 unidades adequadas ao programa, de acordo com o Ministério da Saúde.

Municípios alegam que falta de médicos dificulta a adesão

Desde o início da semana, municípios podem ampliar o horário de atendimento nas USF para solicitar recursos extras do governo federal. A maioria dos municípios, no entanto, ainda não solicitou a participação. O principal problema seria a falta de médicos para preencher as vagas no horário estendido, mesmo tendo dinheiro disponível.

O horário de funcionamento das unidades pode variar entre 60 horas e 75 horas semanais. Para receber o recurso, as unidades precisam estar de portas abertas no horário de almoço e à noite, podendo também abrir aos finais de semana.

Os municípios que pedirem e forem aprovados vão receber um repassa de incentivo no momento de início do horário estendido: R$ 22,8 mil para a Unidade de Saúde da Família que optar pela carga de 60 horas sem atendimento odontológico e R$ 31,7 mil para a que conta com equipes de saúde bucal.

DESTAQUES DOS EDITORES