Delegado compara Polícia Civil com restaurante e pede contratações

O delegado-geral da Polícia Civil, Riad Braga Farhat, publicou nesta sexta-feira (27), uma mensagem de fim de ano na qual comparou a instituição com um restaurante e reclamou da falta de profissionais para atender a demanda da sociedade.

No texto, Farhat elogiou os funcionários da Polícia Civil, se dizendo extremamente orgulhoso de comandar essa extraordinária equipe. Por outro lado, apontou que as críticas da imprensa e da população não são descabidas, mas que é necessário o aumento do efetivo para que o trabalho seja feito com qualidade, senão a instituição jamais será bem avaliada, por mais que os profissionais se esforcem.

Confira a mensagem na íntegra

Caros Policiais,

Permitam-me algumas reflexões: Imaginem três dos melhores chefes de cozinha do Brasil, trabalhando em um mesmo restaurante. Para esse mesmo restaurante, vamos trazer dois excepcionais gerentes e dez premiados garçons. Todavia, agora vamos transportar todo esse time vencedor, para trabalharem sozinhos em um ambiente parecido com o renomado Madalosso aqui de Curitiba, recordista mundial em refeições servidas por dia e quantidade de clientes por mês. O que aconteceria ? Vou lhes dizer: os clientes após esperarem MUITO para serem atendidos teriam que esperar uma inaceitável demora pela refeição. 

Esse nosso hipotético restaurante, receberia as piores notas de seus frequentadores. Os garçons, gerentes e chefes seriam classificados como péssimos profissionais. E por quê ? A resposta é simples: clientes demais e funcionários de menos e a consequência é a de que não haverá um cliente que acredite na qualidade daqueles trabalhadores.

Esse restaurante pode ser chamado Polícia Civil do Paraná. Tenho convicção de que a esmagadora maioria de vocês, Delegados, Escrivães, Investigadores e Papiloscopistas estão classificados em um excelente grau de profissionalismo e isso me deixa extremamente orgulhoso de comandar essa extraordinária equipe. Mas, ainda somos criticados pela população e principalmente pela imprensa. Críticas descabidas? Receio que não. Necessitamos com urgência, aumentar nosso efetivo, caso contrário, por mais que nos esforcemos, jamais seremos bem avaliados, assim como nossos amigos imaginários do restaurante. Muitas críticas que recebemos tem procedência e devemos recepcioná-las com humildade, para que busquemos atender melhor a demanda dos nossos serviços.

Ouso dizer que conheço um pouco de Segurança Pública e venho observando, com muito senso crítico, como sempre faço, os trabalhos de nossos incansáveis escrivães ou escravães - o apelido é merecido; vamos admitir, nossos inteligentes e sonhadores Investigadores, que vibram com suas investigações e sofrem quando são desviados de suas funções e, mesmo assim as cumprem com maestria. Olho atento e percebo que se esses Policiais estivessem nas ruas, com certeza fariam excelentes trabalhos. Fico também sonhando com dias melhores. Eles virão!

Delegados no interior atendendo várias cidades e por motivos óbvios, sendo criticados por todos. Colegas da região metropolitana que trabalham sozinhos e, por conta disso, estão de plantão 365 dias por ano, 24 horas por dia. E adivinhem... são criticados por todos: população, Judiciário, Ministério Público, etc

Papiloscopistas que cada vez mais tem feito a diferença, e QUE DIFERENÇA, nos locais de crime, trazendo tecnologia, boa vontade e muito animo para todos nós.

Queridos policiais, quero apenas dizer que quando ouvirem críticas as aceitem com humildade, cientes que devemos todos melhorar e os que reclamam muitas vezes tem suas razões, mas quero que saibam que são excepcionais no que fazem e que não há chefe mais orgulhoso do que eu. 

Cuidando de + ou - 10.000 presos, sim é esse o número, porque nas compartilhadas fazemos quase tudo, vocês neste ano de 2013 efetuaram 1.351 flagrantes com milhares de pessoas ouvidas em nossos cartórios , registraram 903.399 Boletins de ocorrências , instauraram 51.897 inquéritos , confeccionaram 545.735 identidades, apreenderam através de complexas e demoradas investigações, toneladas de drogas, tirando de circulação um número expressivo de traficantes; fecharam dezenas de desmanches de veículos recuperando centenas de carros furtados ou roubados; resgataram reféns sem pagamento de resgate, prenderam quadrilhas organizadas e perigosas de assaltantes de casas de luxo, resolveram dezenas de homicídios, prisões de estelionatários, latrocidas, pedófilos, estupradores, homicidas, ladrões e tudo isso, fruto de diversas investigações. Nesse rol de marginais houve também políticos e empresários. Vocês desmantelaram quadrilhas das mais diversas especialidades, assim como neutralizaram as ações e pretensões de organizações criminosas. Tudo isso vocês fizeram, sem dar exclusividade a nenhum órgão da imprensa em troca de publicidade; SEMPRE respeitaram outras Instituições e suas Corregedorias, sem a exposição de fotos ou até nomes das pessoas presas, em respeito às próprias Instituições. EM MUITOS MOMENTOS, infelizmente, a imprensa foi injusta com diversos Policiais, divulgando fotos, nomes e até interceptações telefônicas (que por Lei são sigilosas) – uma verdadeira heresia jurídica que nós não praticamos. Parabéns !!!! Excepcional trabalho de todos os Policias Civis do nosso Estado. 

Neste Natal que a luz de Deus ilumine e abençoe a cada um de vocês e seus familiares que devem estar, assim como eu, orgulhosos. .E que o ano de 2014 seja ainda mais glorioso, com condições mais dignas de trabalho. Muita saúde e paz de espírito a vocês e aos seus. 

Obrigado por tudo, peço escusas por não conseguir ajudá-los como realmente merecem.Sempre à disposição.

Riad Braga Farhat,
Delegado-geral da Polícia Civil