Publicidade
Tensão

Depois de trégua, militantes e militares venezuelanos voltam a se enfrentar na fronteira com o Brasil

Venezuelanos chegam ao município brasileiro de Pacaraima, em Roraima, após atravessar a fronteira e forma clandestina
Venezuelanos chegam ao município brasileiro de Pacaraima, em Roraima, após atravessar a fronteira e forma clandestina (Foto: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Apesar de uma manhã tranquila neste domingo (24), a cidade brasileira de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, voltou a viver momentos de tensão.

Em imagens de TV da Globo News, era possível ver um grupo do mesmo país atacando com pedras militares venezuelanos que estão fazendo a segurança da fronteira com o Brasil.

Os militares responderam com gás-lacrimogênio e não foi possível saber se estavam, também, usando armas letais. À medida que respondiam, os militares começaram a se aproximar da linha da fronteira. 

As bombas atingiram os militantes venezuelanos e também jornalistas que estavam na região.

O conflito começou por volta das 14 horas da tarde. 

Um outro incidente aconteceu neste sábado (23), quando algumas dezenas de manifestantes venezuelanos concentrados do lado brasileiro queimaram uma base de vigilância e lançaram pedras e coquetéis molotov contra militares venezuelanos.

O sábado (23) foi marcado por confrontos que ocorreram nas fronteiras da Venezuela com Brasil e Colômbia quando caminhões e manifestantes tentaram romper os bloqueios militares para fazer entrar a ajuda humanitária na Venezuela.

Na fronteira com a Colômbia, caminhões que levavam comida e remédios foram queimados.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES