Publicidade

DF decreta a reabertura total de comércio e escolas

Mesmo com o avanço do novo coronavírus no Distrito Federal e a alta taxa de ocupação de leitos nos hospitais, o governador Ibaneis Rocha (MDB) decretou nesta quinta-feira, 2, a reabertura total do comércio e da indústria e o retorno das aulas presenciais em escolas e universidades.

Pelo decreto, os primeiros estabelecimentos liberados serão salões de beleza, esmalterias, barbearias, centros estéticos e academias de esporte, que poderão reabrir as portas já na próxima semana, a partir de terça-feira, dia 7. As escolas, universidades e faculdades da rede privada podem retomar as atividades presenciais em 27 de julho e as da rede pública, em 3 de agosto.

Bares e restaurantes poderão receber a clientela a partir do dia 15 deste mês. Todos os estabelecimentos deverão seguir protocolos de segurança recomendados pelas autoridades sanitárias para evitar o contágio do novo coronavírus.

A decisão pela retomada das atividades no DF foi publicada no início da tarde e ocorre três dias depois de Ibaneis ter declarado estado de calamidade pública em decorrência da pandemia, que é quando o governo admite que serviços locais já estão comprometidos e precisará de medidas adicionais de apoio da União, como recursos e suspensão de obrigações. Ontem, o governo federal reconheceu o estado de calamidade pleiteado por Ibaneis.

Nesta semana, em entrevista ao Estadão, Ibaneis afirmou que "restrições" já não servem para nada, pois se esgotou o "limite" da população. "(O coronavírus) Vai ser tratado como gripe, como isso deveria ter sido tratado desde o início", disse.

O Distrito Federal foi a primeira Unidade da Federação a fechar o comércio e as escolas, ainda em março, o que freou lá atrás o números de casos de pacientes infectados. No entanto, em maio Ibaneis autorizou a reabertura de algumas atividades. Depois disso, o número de infectados saltou de pouco mais de 4 mil para os atuais 51.123. Até esta quinta-feira, a capital federal já registra 625 óbitos decorrentes da doença, segundo os dados mais recentes da Secretaria de Saúde local.

No decreto de hoje, o governador também cria algumas exceções para a retomada. Ibaneis mantém suspensos: eventos de qualquer natureza que exijam licença do Poder Público; eventos esportivos; atividades coletivas de cinema, teatro e culturais de qualquer natureza, exceto aquelas que ocorrerem em estacionamentos; e boates e casas noturnas. "A suspensão estende-se aos estabelecimentos localizados em shoppings centers, centros comerciais e feiras", destaca o texto. Creches também permanecerão fechadas, acatando decisão judicial.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES