Publicidade
Conmebol

Doping no Athletico: Camacho também foi pego em jogo do Brasileirão

Camacho
Camacho (Foto: Geraldo Bubniak)

O volante Camacho, suspenso preventivamente por doping após exames realizados pela Conmebol em abril deste ano, durante a Copa Libertadores, também caiu no exame antidoping pelo uso de Higenamina em um exame realizado após o jogo do Athletico Paranaense contra o Vasco, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro. A informação foi divulgada nessa quarta-feira (dia 12) pelo jornalista Napoleão de Almeida no site UOL Esporte.

A partida contra o Vasco foi a última de Camacho em 2019. Ele está emprestado pelo Corinthians ao Athletico. O jogador aguardava o resultado da contraprova dos exames, que saiu há pouco mais de dez dias, e já está suspenso preventivamente. “Como nem Camacho e nem o Athletico haviam sido notificados após o exame da Conmebol, o resultado do antidoping no Brasileirão compreende a mesma janela de contaminação e não será motivo de punição acumulativa”, informou o UOL Esporte.

Já Thiago Heleno, que também foi apanhado por doping pela Conmebol e esteve em campo contra o Vasco, não caiu no exame no Brasileirão. Pouco depois daquela partida na competição nacional, o clube foi notificado do primeiro exame e os jogadores ficaram suspensos preventivamente por 60 dias.

Antes da final da Recopa Sul-Americana contra o River Plate, todos os jogadores das duas equipes passaram por uma varredura antidoping. Ninguém mais foi apanhado.

A Higenamina é eliminada pelo corpo entre cinco a sete dias após o consumo. É considerada perigosa para os atletas pois acelera o ritmo dos batimentos cardíacos.

JULGAMENTO
Ainda não há data do julgamento. O clube assumiu a responsabilidade pelo consumo da substância e abriu sindicância interna para apurar os responsáveis. Clique aqui para saber mais.

DESTAQUES DOS EDITORES