Publicidade
Campeonato Paranaense

Ederson desencanta e 'aspirantes' do Atlético derrotam os 'piás' Coxa

Resultado complica a situação do Verdão, seriamente ameaçado de não chegar à semifinal da Taça Dionísio Filho, e deixa Furacão próximo da classificação
Ederson desencanta e 'aspirantes' do Atlético derrotam os 'piás' Coxa

A partida entre os 'moleques' do Coxa e os 'aspirantes' do Atlético terminou com festa rubro-negra na tarde deste domingo (04/02). No primeiro (e quiçá único) Atletiba do ano, o atacante Ederson tratou de desencantar e garantiu a vitória atleticana em pleno Couto Pereira, por 1 a 0. Vitória que derruba a invencibilidade do adversário e complica a situação da equipe na Taça Dionísio Filho, o primeiro turno do Campeonato Paranaense.

Com a vitória fora de casa, o Furacão chega aos 10 pontos e se mantém líder isolado do Grupo B, precisando de apenas mais uma vitória para se garantir na semifinal. Já o Coxa cai para a quarta colocação do Grupo A. Com cinco pontos, a equipe está dois atrás do Cascavel, segundo colocado, e corre sérios riscos de não chegar à semifinal do primeiro turno do estadual.

O Coritiba volta a campo na próxima quarta-feira, às 19h30, quando estreia na Copa do Brasil contra o Parnahyba, fora de casa. Já o Atlético joga no sábado contra o Cascavel, no Estádio Olímpico Regional.

PRIMEIRO E ÚLTIMO ATLETIBA?

É improvável, mas não impossível que o clássico deste domingo tenha sido o único do ano entre Atlético e Coritiba. É que as duas equipes só poderão voltar a se encontrar em mata-mata, caso avancem para as fases finais do estadual e da Copa do Brasil. Caso aconteça algum imprevisto – o Coxa, por exemplo, está ameaçado de não se classificar para a semifinal da Taça Dionísio Filho -, este poderá ter sido o primeiro e último Atletiba de 2018, já que o time do Alto da Glória está na Série B.


ESCALAÇÕES

O técnico Sandro Forner mandou o Coxa a campo com quatro novidades: Julio Rusch, Iago Dias, Romércio e Vitor Carvalho. Os três primeiros, ao que tudo indica, ganharam a disputa pela titularidade após agradarem ao técnico na última rodada, contra o União. Já o caso de Carvalho é algo mais 'pontual', com João Paulo (a exemplo de Kléber) sendo poupado para a Copa do Brasil.

Já o Furacão manteve a base dos jogos anteriores, com uma única mudança: o meio-campista Bruno Guimarães, de volta ao time de aspirantes após ajudar o time principal durante a semana, contra o Caxias.

PRIMEIRO TEMPO

Jogando no 4-1-4-1, o Coxa encontrou grandes dificuldades no começo da partida. O time tentava pressionar no campo de ataque, mas esbarrava nas duas linhas de quatro bem compactadas do adversário na fase defensiva e era obrigado a apelas para a ligação direta. Pior: quando perdia a bola, a equipe demorava a recompor. O Furacão aproveitava os espaços, trocava passes curtos e se movimentava com intensidade. Foi assim que conseguiu chegar três vezes com perigo em ,emps de dez minutos.

A intensidade atleticana inicial, contudo, foi arrefecendo. O Coxa encontrou na dupla formada por William Matheus e Guilherme Parede a sua principal válvula de escape, ao passo que Julio Rusch passou a comandar o meio de campo. O confronto ficou equilibrado, numa partida mais de erros do que de méritos das equipes. Destaque para os setores defensivos dos dois times que, bem postados em campo, conseguiram manter o placar inalterado.

SEGUNDO TEMPO

A etapa final começou com o Coritiba jogando com pressão muito alta, encurralando o adversário em seu próprio campo. A grande chance de gol veio aos sete minutos, mas Santos conseguiu salvar na finalização de Guilherme Parede.

Foi aí que entroiu em ação um dos maiores clichês do futebol, o famoso 'quem não faz, toma'. Em sua primeira chegada ao ataque, o Atlético conseguiu uma falta com Ederson. Na cobrança ensaiada, João Pedro, que fazia uma atuação apagada até então, assistiu para Ederson marcar seu primeiro gol em 2018.

Com a vantagem construída, o Atlético praticamente abdicou do ataque, recuando suas linhas e aguardando o contra-ataque. Pelo lado coxa-branca, poucas emoções por conta da dificuldade da equipe na construção das jogadas, problema recorrente desde pelo menos o ano passado.

SUBSTITUIÇÕES

As primeiras substituições da partida vieram depois de o placar já estar inaugurado. No Furacão, Tiago Nunes priorizou dar mais velocidade e fôlego ao time com as entradas de Demethryus, Felipe Dorta e Léo Pereira nos lugares de Giovanny, Yago e Ederson. Já no Coxa, Sandro Forner colocou Kady no lugar de Ruy, Yan Sasse na vaga de Iago Dias e substituiu Vitor Carvalho por Thiago Lopes. As mudanças, porém, não surtiram efeito e o time pouco conseguiu criar no ataque.

 

FICHA TÉCNICA

Coritiba 0 x 1 Atlético

Coritiba: Wilson; Cesar Benítez, Romércio, Thalisson Kelven e William Matheus; Vitor Carvalho (Thiago Lopes), Julio Rusch, Ruy (Kady), Iago Dias (Yan Sasse) e Guilherme Parede; Alecsandro. Técnico: Sandro Forner.
Atlético: Santos; Cascardo, Zé Ivaldo, Emerson e Renan Lodi; Deivid, Bruno Guimarães, Giovanny (Demethryus), João Pedro e Yago (Felipe Dorta); Ederson (Léo Pereira). Técnico: Tiago Nunes.
Gol: Ederson (10-2º)
Cartões amarelos: Bruno Guimarães (A)
Árbitro: Lucas Paulo Torezin
Público: 13.184 pagantes (16.550 total)
Renda: R$ 398.695,00
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR), domingo (04/02) às 17 horas

 

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

1 – Yago recebe na direita e tenta o chute da entrada da área. A bola desvia na zaga e volta para Renan Lodi, que arrisca de novo batendo cruzado. A bola passa ao lado do gol.

3 – Renan Lodi avança livre pela intermediária e resolve arriscar uma pancada. A bola passa longe da meta.

8 – Bola longa para Ederson na esquerda. O atacante impede a saída da bola e toca para Giovanny, que ajeita para o atacante chegar batendo. Wilson se estica e consegue o desvio salvador.

11 – Cobrança de falta de Julio Rusch da intermediária. Romércio sobe na segunda trave e consegue o cabeceio, que sai sem precisão. Para fora e longe do gol.

20 – William Matheus tabela com Vitor Carvalho no meio de campo. O volante tenta a enfiada para Ruy, mas Santos sai bem do gol e recolhe a bola.

24 – Contra-ataque puxado por Iago Dias. Ruy inverte a bola para Guilherme Parede, que avança até a entrada da área e bate colocado. A bola balança a rede, mas pelo lado de fora. Goleiro Santos só ficou olhando e torcendo para ela não entrar.

26 - Deivid chuta de fora da área e coloca Wilson para trabalhar. Defesa em dois tempos.

37 – Bruno Guimarães rouba a bola de Ruy no meio de campo e toca para Giovanny, que chuta da entrada da área. Wilson segura.

38 – Iago Dias toca errado para trás e entrega para Yago. O atleticano ajeita para a perna direita e bate de fora da área. A bola passa por cima do gol.

41 – Guilherme Parede passa por dois marcadores na lateral e toca para Julio Rusch. O meio-campista tenta o cruzamento, a bola desvia na zaga e sobra para William Matheus, que chuta de fora da área, sem perigo.

Segundo tempo

3 – Guilherme Parede recebe de Ruy e chuta, mas sem força;. Santos defende.

7 – Zé Ivaldo sai jogando errado e entrega para Ruy. O meia aciona Guilherme Parede, que invade a área atleticana, puxa os marcadores e chuta. Santos faz a defesa em dois tempos.

10 - Gol do Atlético! Cobrança de falta de João Pedro em jogada ensaiada, Ederson aproveita a desatenção da zaga coxa-branca e cabeceia para o chão, enganando Wilson.

25 – Iago Dias toca para a passagem de Kady, que invade a área e prepara o corpo para a finalização. Zè Ivaldo chega por baixo e trava na hora H.

30 – Demethryus chama Vitor Carvalho para dançar e cruza para Ederson, que tenta a batida de voleio e manda para fora do gol.

47- Kady avança pela intermediária e arrisca a finalização, que para em Zé Ivaldo.

 

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES