Publicidade

Eduardo Guardia, ex-ministro da Fazenda, será sócio de gestora do BTG Pactual

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O banco  BTG Pactual anunciou que o ex-ministro da Fazenda Eduardo Guardia será sócio e presidente-executivo de sua gestora de investimentos BTG Pactual Asset Management.

Guardia assumirá o posto em 1º de julho, após cumprir quarentena de seis meses exigida para que servidores federais possam assumir postos com potenciais conflitos de interesse com suas posições no governo.

Steve Jacobs, hoje no cargo que será exercido por Guardia, continuará à frente da gestora até julho, quando passará a ser presidente do conselho da BTG Pactual Asset Management, sendo o responsável, ainda, pelos investimentos internacionais do Grupo BTG Pactual.

Em nota, Roberto Sallouti, presidente-executivo do BTG Pactual, disse que Eduardo Guardia tem uma trajetória de muito sucesso nos setores público e privado e reconhecida liderança com experiência única em áreas como economia, investimentos e gestão. 

"Ele tem uma excelente relação com os investidores mais importantes da América Latina, e agregará muito valor ao nosso time de Asset Management."

Eduardo Guardia foi ministro da Fazenda em 2018, após seu antecessor Henrique Meirelles, deixar o comando da pasta para disputar as eleições presidenciais.

Também foi secretário-executivo do mesmo ministério entre 2016 e 2018, secretário do Tesouro Nacional em 2002, além de secretário de Fazenda do Estado de São Paulo, entre 2003 e 2006. 

No setor privado, Guardia foi diretor executivo da B3 (ex-BM&FBovespa) e diretor Financeiro e de Relações com Investidores da gestora GP Investments. 

Guardia é doutor em Economia pela Faculdade de Economia e Administração da USP. 

A BTG Pactual Asset Management tem R$ 184 bilhões sob gestão.

DESTAQUES DOS EDITORES