Publicidade
Política em debate

Educação

(Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

O vereador Marcos Vieira (PDT) foi eleito presidente da Comissão de Educação, Cultura e Turismo da Câmara Municipal de Curitiba (CMC). O resultado foi questionado por alguns integrantes do colegiado. Geovane Fernandes (PTB) preferiu se abster, alegando não concordar com a postura de Vieira na votação do pacote de ajuste fiscal do prefeito Rafael Greca (PMN), em 2017. Na época, o vereador do PDT votou contra a proposta.

Vingança
“Aprendi com o (ex-presidente da Câmara Paulo) Salamuni que política não é vingança. Entre as duas opções votaria no Silberto, pelo mesmo motivo do Geovane, mas diante da situação peço que Deus dê sabedoria ao Marcos Vieira para conduzir da melhor forma possível”, comentou Cristiano Santos (PV). Julieta Reis (DEM), que conduziu a votação, afirmou que “cada momento é um momento, política é uma atividade de articulação”.

Articulação
Vieira rebateu: “Geovane, política é isso, política é articulação. Como disse o vereador Cristiano, política não pode ser vingança e eu não tenho, em nenhum momento comigo, sentimento de vingança. Por acreditar que a educação talvez seja a única fonte de mudança e de transformação é que eu me coloquei à disposição para ser presidente da comissão e tentar fazer o máximo possível em equipe para contribuir”.

Privilégios
Em encontro com o presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (DEM/RJ), o governador Ratinho Junior (PSD) reafirmou ser favorável à reforma da previdência, dizendo que as mudanças necessárias, mas ponderou que o projeto deve ser igualitário, sem manutenção de privilégios. Maia afirmou que trabalha com a previsão de votação da matéria no início de junho.

Lei Kandir
O governador e o presidente da Câmara também conversaram sobre a Lei Kandir e o conflito entre os Estados e a União relacionados ao ressarcimento pago às unidades da federação. O Paraná está junto com os demais estados na luta pelo aumento do valor repassado pela União. Uma das normas da Lei Kandir é a isenção do pagamento de ICMS sobre as exportações de produtos primários e semielaborados ou serviços. Os governadores de estados exportadores alegam perda de arrecadação devido à isenção do imposto nesses produtos.

Risco
O deputado federal paranaense Rubens Bueno (PPS) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) precisa urgentemente estancar a crise em seu governo sob pena de perder a oportunidade de aprovar as reformas estruturais que o país precisa. “O presidente precisa urgentemente estancar esse processo para não deixar que ele contamine todo o restante do governo e inviabilize a votação das reformas, como a da Previdência”, afirmou Bueno.

Luto
Morreu na madrugada de ontem, aos 79 anos, o Padre Roque Zimmermann. Ele estava internado e em coma induzido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral da Unimed (HGU), em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, desde o dia 31 de janeiro. Com problemas cardíacos e pulmonares, o quadro foi agravado após uma bactéria se espalhar pelo sangue. O corpo está sendo velado em Uvaranas, onde ele morava. O enterro está marcado para as 17 horas de hoje na cidade gaúcha de Santo Cristo, onde ele nasceu.

DESTAQUES DOS EDITORES