Publicidade
Cotidiano

Elefante de gelo na Paulista chama a atenção para extinção da espécie

Elefante de gelo na Paulista chama a atenção para extinção da espécie
(Foto: Amarula/Instagram)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quem passa pela avenida Paulista neste domingo (12) se depara com uma escultura de um elefante de gelo de cerca de três metros. A ideia da instalação colocada no Dia Mundial do Elefante é chamar a atenção para o risco da extinção da espécie, que tem um animal morto por caça ilegal a cada 15 minutos, o que pode fazer com que desapareça da natureza em 20 anos.

A escolha pelo material está ligada a esse risco, já que exposta a temperatura ambiente, sol e vento, a peça de seis toneladas formada por 90 blocos deve derreter até esta segunda-feira. Um coração de elefante pulsa, ainda, dentro da escultura para mostrar que ainda há tempo para reverter a extinção.

Os elefantes são os maiores animais terrestres da atualidade e têm um papel importante para o ecossistema florestal na sua atuação como jardineiros de florestas asiáticas e africanas, sendo capazes de dispersar sementes em um raio de 1 km a 57 km.

Além da caça ilegal, o aprisionamento é outro problema. Na América Latina, estima-se que cerca de 50 animais vivam em cativeiro em condições precárias e sofrendo maus tratos.

A ação é uma iniciativa da ONG WildLifeDirect e da marca Amarula. A atriz e apresentadora Giovanna Ewbank esteve na ativação na manhã deste domingo. Após o processo descongelamento, a água será doada para ser reutilizada.

DESTAQUES DOS EDITORES