Publicidade
Balanço do transporte coletivo

Em 2010, licitação, Ligeirão e nova bilhetagem eletrônica

Usuários do transporte coletivo de Curitiba ganharam, em 2010, o primeiro ônibus Ligeirão da cidade, dois novos pontos de integração, nova bilhetagem eletrônica, ônibus articulados no Inter 2, e 189 ônibus novos na frota da cidade. A operação do sistema, implantado há mais de 50 anos, passou a ser feita por operadores contratados a partir de licitação pública o que estabeleceu novos patamares de qualidade, conforto e segurança para o usuário.

A Rede Integrada de Transporte atende Curitiba e 13 municípios da Região e registra, por dia 2,4 milhões de passageiros em 350 linhas com 1.915 ônibus. No total, são 81 quilômetros de canaletas, 30 terminais (21 urbanos e nove metropolitanos) e 364 estações tubo. Somados, os ônibus percorrem por dia 500 mil quilômetros em 21 mil viagens.

Confira abaixo algumas das melhorias do transporte coletivo:

Licitação

A primeira licitação pública para operação do transporte coletivo de Curitiba garantiu contratos que prevêem a melhoria da qualidade dos serviços prestados. Entre outras obrigações, os operadores se comprometem a melhorar a velocidade média operacional das linhas, oferecer mais conforto aos usuários, investir em inovações tecnológicas priorizando meio ambiente e bem estar e segurança do passageiro, e promover a capacitação de seus funcionários para as novas exigências. As novas normas passaram a valer em 7 de dezembro e um benefício já foi implantado: cobertura de seguro para passageiros que sofram danos físicos no transporte coletivo – o que é inédito em nível nacional e um dos resultados da licitação.

Ligeirão Boqueirão

O primeiro Linha Direta Expressa entrou em operação em março, reduzindo em 15 minutos o tempo de viagem entre o bairro e o centro. A intenção é levar o Ligeirão também para os outros eixos de transporte. Para implantar o Ligeirão foi preciso alargar as canaletas da Marechal Floriano Peixoto, ampliando em 50% a capacidade do eixo. Contando os pontos de chegada e saída, o Ligeirão faz cinco paradas, enquanto o Expresso Boqueirão faz 19 paradas. O Eixo Boqueirão, formado pela Marechal Floriano, opera com uma frota de 22 ônibus biarticulados e transporta, por dia útil, 70 mil passageiros em média. Em torno de 20 mil passageiros passaram a usar o Ligeirão que é também opção para quem se desloca neste trajeto pelos Ligeirinhos Sítio Cercado e Boqueirão-Centro Cívico.

Integração temporal

Outra novidade no transporte na cidade, a integração temporal (feita por cartão em locais e período de tempo pré-determinados) foi implantada em março, na estação Santa Quitéria, e em agosto na estação São Pedro, na Linha Verde. É um complemento à integração física, feita em terminais e estações tubo. A integração por cartão permite ao cidadão desembarcar fora da estação e mesmo assim pegar outro ônibus sem pagar nova passagem. No estação Santa Quitéria, a novidade beneficia passageiros da linha Vila Velha/Buriti. E na estação São Pedro beneficia moradores da Vila São Pedro que se deslocam ao Pinheirinho, e passageiros  que estão entre a Linha Verde e a República Argentina e tenham interesse em se deslocar à região central. A Rede Integrada de Transporte atende quase 93% dos passageiros do transporte coletivo da cidade. Além de Curitiba, a RIT atende outros 13 municípios vizinhos, atendendo a 73% da demanda por transporte coletivo na Região Metropolitana.

Biocombustível

Os resultados da experiência com biocombustível iniciada em agosto de 2009 na Linha Verde levaram a Agência Nacional de Petróleo a autorizar, em 2010, a ampliação do projeto. Os seis ônibus que operam na Linha Verde abastecidos apenas com biocombustível (B100) que, somados, percorriam 15 mil quilômetros por mês, passaram a percorrer 60 mil quilômetros por mês. O volume de biocombustível utilizado na frota passou de 20 mil para 100 mil litros/mês. Os ônibus abastecidos só com biocombustível  apresentaram redução de 65% nos índices de opacidade e de 30% nos índices de emissões de monóxido de carbono.

Menos poluição

As medidas adotadas para redução de emissões  - renovação da frota e análises permanentes – permitem a previsão de que na frota geral do transporte coletivo os índices de poluição sejam reduzidos, até a virada do ano em 5,19 toneladas/ano de material particulado; 86,40 toneladas/ano de óxidos de nitrogênio; 19,04 toneladas/ano de hidrocarbonetos totais; e 86,21 toneladas/ano de monóxido de carbono; o que significa uma redução, em média, de quase 20% nas emissões de fumaça, contribuindo para preservação do meio ambiente.

Hibribus

Curitiba deu mais uma mostra de inovação no transporte em 2010. Foi a cidade brasileira escolhida para o teste do primeiro ônibus híbrido da Volvo, movido com motor elétrico e a diesel/biodiesel. Os testes com o Hibribus foram feitos durante três semanas em setembro na linha Interbairros II. Os resultados foram significativos: economia de combustível de 54,68% na média km/l. A projeção anual é de redução de 32 toneladas na emissão de monóxido de carbono; 473 kg de óxido de nitrogênio; e 11,2 kg de material particulado.

Ônibus novos

Neste ano, 189 ônibus foram substituídos - uma renovação de quase 10% da frota operante, o que contribui com o meio ambiente, porque os novos ônibus têm motores menos poluentes. A idade média da frota atualmente está em 4,6 anos.

Inter 2

Os quase 80 mil passageiros desta que é uma das linhas mais conhecidas da cidade foram beneficiados  com aumento da oferta de lugares em 20%. É que 40 dos 70 ônibus da frota do Inter 2 passaram a ser articulados. Neste a Urbs concluiu a reforma das 28 estações do Inter 2, ampliadas em 50%, com mais uma porta, agilizando o processo de embarque e desembarque. O Inter 2 passa em 12 bairros e percorre, a cada viagem, 38 quilômetros.

Facilidade no cartão

Desde agosto, quem usa cartão transporte já não precisa procurar por pontos onde estejam instalados carregadores de crédito. Agora, a carga é automática, feita no próprio validador que libera a catraca do ônibus, estação ou terminal. Mais rápido, mais fácil e mais seguro, o processo só exige que o usuário faça a conversão do cartão. O processo de dura menos de um minuto e, até o dia 20 pode ser feito no equipamento de conversão instalado desde setembro em todos os terminais. Depois deste período a conversão será feita, até 20 de janeiro em dez pontos da cidade. A conversão também é feita na sede da Urbs na Rodoviária.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES