Contabilidade Fácil

ESG e sua importância para o investidor

O ESG (Environmental, Social and Governance), em tradução livre: ambiental, social e governança, tal termo surgiu em 2006, com o objetivo de trazer um olhar mais crítico da sociedade para áreas ambientais e sociais, correlacionando com a governança corporativa nas empresas. Podemos compreender melhor o ESG, separando em seus 3 pilares.

Ambiental: Minimizar impactos ambientais, buscando a preservação do meio ambiente, fomentando projetos e atitudes sustentáveis ao meio ambiente.

Social: Respeitar as políticas e regras trabalhistas, criar um bom ambiente de trabalho, fomentando a inclusão e diversidade entre os colaboradores.

Governança: Adotar e praticar os pilares da governança corporativa atual: equidade, transparência, prestação de contas e responsabilidade corporativa, neste último aspecto, se conecta com os dois itens acima citados, contribuindo para as boas práticas da governança corporativa.

O movimento ESG, vem ganhando cada vez mais importância e notoriedade ao redor do mundo. Hoje é possível investir em fundos ESG, que investem ou detém ações de empresas com práticas e fundamentos ESG, bem como retratado e monitorado na mídia internacional (https://www.bloomberg.com/professional/solution/sustainable-finance/?gclid=Cj0KCQiA48j9BRC-ARIsAMQu3WRHxbSLIoH-lHuFzWKBBk1DNlggPol-PUgrwU0BaedMSecdAsmb3HgaAk__EALw_wcB#scores/?utm_medium=Adwords&utm_campaign=ESG&utm_source=pdsrch&utm_content=esgscores&tactic=342352 ).

Aqui no Brasil, o IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa) tem lançado cursos e eventos para um maior preparo dos executivos, gestores e empresários sobre o tema (https://www.ibgc.org.br/blog/curso-ESG-conselhos).

Outra maneira de participar como investidor de empresas ESG no Brasil é acompanhar o índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) (http://iseb3.com.br/o-que-e-o-ise) e as empresas que este índice aborda. Temos também o ETF (Exchange Traded Funds) ETF ECOO11 que replica o índice ICO2 (Índice Carbono Eficiente) gerido pela BlackRock. (http://www.b3.com.br/pt_br/market-data-e-indices/indices/indices-de-sustentabilidade/indice-carbono-eficiente-ico2.htm) E por último o índice IGCT (índice de governança corporativa) o qual detém uma carteira teórica de empresas (http://www.b3.com.br/pt_br/market-data-e-indices/indices/indices-de-governanca/indice-governanca-corporativa-trade-igct-composicao-da-carteira.htm).

 

Lucas Lanhozo de Paula, professor na Estácio Curitiba e Auditor

lucas.paula@estacio.br