Publicidade
Política

Ex-vereador denunciado por tentativa de homicídio se entrega à polícia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-vereador de Diadema Manoel Eduardo Marinho, conhecido como Maninho do PT, e seu filho Leandro Eduardo Marinho, se entregaram nesta quarta-feira (16), em São Paulo. Havia uma ordem de prisão contra ambos por tentativa de homicídio contra o empresário Carlos Alberto Bettoni, agredido em frente ao Instituto Lula, na região do Ipiranga, no dia 5 de abril.

A informação foi confirmada à reportagem pela advogada Patrícia Cavalcanti, que defende ambos. As informações são da Agência Brasil.

A advogada informou ainda que a defesa está preparando recursos contra a decisão de terça-feira (15) da Justiça paulista que negou o habeas corpus aos dois. A defesa havia impetrado o pedido na última sexta-feira (11), que foi negado na terça pelo juiz César Augusto Andrade de Castro, da 3ª Câmara de Direito Criminal.

Maninho do PT e seu filho tiveram a prisão decretada após terem agredido o empresário Carlos Alberto Bettoni, que supostamente gritou ofensas ao PT em frente ao Instituto Lula durante entrevista do senador Lindbergh Farias à imprensa. O senador concedia entrevista após a divulgação do pedido de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, expedido pelo juiz Sergio Moro.

Um dos denunciados empurrou a vítima, que bateu a cabeça em um caminhão que passava pelo local. Bettoni foi internado no hospital São Camilo, onde permaneceu até o final de abril. Eles foram denunciados pelo promotor Luiz Eduardo Levit Zilberman por tentativa de homicídio por motivo torpe e cruel.

DESTAQUES DOS EDITORES