Publicidade
Na Itália

"Falso príncipe" é desmascarado após aproveitar vida de nobre

Advogada de Stefan Cernetic, que dizia ser príncipe de Montenegro, defende que seu cliente faz realmente parte da dinastia

Um italiano de 57 anos foi desmascarado nesta semana pela polícia de seu país após fingir ser o príncipe de Montenegro para ganhar ingressos VIP e outros benefícios se aproveitando do título de nobreza.

O suspeito, que seria artista profissional, precisou de apenas um site falso na internet, um perfil em redes sociais e documentos falsificados para se tornar Stefan Cernetic, membro da família real de Montenegro e Macedônia - o detalhe, contudo, é que Montenegro não tem família real desde 1918.

Com a farsa, o morador de Turim conseguiu convites para eventos, participou de encontros com prefeitos e personalidades do entretenimento. Até Pamela Anderson acreditou na história do falso príncipe, ajoelhando-se diante da espada de Cernetic e dirigindo-se a ele como "Sua Alteza".

A máscara, contudo, começou a cair em agosto de 2016, quando um hotel de luxo onde o italiano se hospedou enviou a conta de uma semana para a embaixada da Macedônia na Itália, seguindo instruções de Cernetic. A farsa, então, foi descoberta, junto com o roubo de carimbos, adesivos diplomáticos, atestados e diplomas.

Agora, o artista e seu companheiro, um homem de 63 anos que se passava por embaixador macedônio na Itália, responderão por falsa declaração de identidade, assim como posse e fabricação de documentos falsos. Eles, porém, ainda defendem suas inocências.

"O príncipe Stefan Cernetic não é uma fraude, nem mentiroso, nem um falsificador, mas é um príncipe por dinastia", declarou a advogada Francesca Occhiuzzi.

Publicidade

Veja também