Gente de Bem

Família faz vaquinha virtual para ajudar menina de nove anos com leucemia

(Foto: Arquivo pessoal)
(Foto: Arquivo pessoal)
(Foto: Arquivo pessoal)
(Foto: Arquivo pessoal)
(Foto: Arquivo pessoal)

Com apenas nove anos de idade, a pequena Isabelly Rodrigues de Oliveira era até pouco tempo uma criança como outra qualquer. Brincalhona e positiva, ela adorava se maquiar e se arrumar. "Era uma benção, corria, brincava, ia até tarde brincando", recorda a mãe de Isa, Tatiane Rodrigues Vernek.

De repente, porém, tudo mudou. No ano passado, ainda no começo da pandemia, Isabelly caiu enquanto andava de bicicleta. Levada ao hospital, foi atendida e logo voltou para casa. "A gente achava que não era nada, tinha só machucado. Mas depois que voltamos para casa ela foi ficando cada vez pior", recorda a mãe, relatando que logo começaram a surgir marcas roxas pelo corpo da menina e que também começaram a acontecer sangramentos no nariz e gengiva. "Começou a ficar uma criança acamada mesmo".

Era o sinal de que havia algo de mais grave acontecendo. E para descobrir o que se passava, Isabelly realizou alguns exames, os quais indicaram alterações importantes. "Deu tudo alterado: anemia, leucemia, estava tudo muito baixo. Foi milagre eu não ter perdido ela. Teve de tomar um tombo de bicicleta para a gente descobrir a doença".

E a doença descoberta era LLA (leucemia linfoide aguda), o que significa que Isabelly precisaria de quimioterapia para ficar bem. As sessões acontecem semanalmente, às quartas-feiras, das 8 às 14 horas. E a notícia sobre a leucemia seria tão somente o início da odisseia de Isabelly e seus pais.

“Nisso ela fez uma cirurgia, fez plaqueta e foi parar na UTI, ficou dois dias lá e uma semana internada no quarto. Ela melhorou, começou a quimio, mas dali um tempo apresentou fungos no corpo, uma situação muito grave. Foi mais um mês internada, teve de fazer cirurgia no joelho… E a pele dela hoje é muito sensível, usa protetor solar dentro de casa, saí do carro com sombrinha, touca, chapéu… Qualquer lugar que fica mais exposto, como boca, embaixo do olho, no nariz, já forma ferida”, conta a mãe, celebrando o fato de sua filha estar se recuperando após momentos tão difíceis. “Agora está começando a brincar de novo. Mas não pode fazer muito esforço, se agitar muito”, ressalta.

Vaquinha virtual ‘Todos pela Isabelly’

Casada com o auxiliar de fotografia Marcio Lopes de Oliveira, Tatiane conta que a família tem tido dificuldades para manter a estabilidade financeira. Por conta da situação de Isabelly, apenas o pai está trabalhando, mas ainda assim não é o suficiente para custear as despesas ordinárias, como aluguel, alimentação e conta de luz, e as extraordinárias, como deslocamentos semanais para hospital e tratamento, compra de medicamentos, etc.

Por isso, recentemente a família e amigos criaram na plataforma Vakinha uma campanha de arrecadação de fundos chamada "Todos pela Isabelly (ID da vaquinha: 1949307). A meta é conseguir R$ 50 mil para ajudar Isabelly, seus pais e sua irmã de três anos. Até o momento, 162 pessoas já contribuíram, totalizando o montante arrecadado de R$ 13.255

Quem quiser e puder contribuir pode fazê-lo clicando AQUI, que será redirecionado para a página da campanha em prol da Isabelly no Vakinha. Além disso, quem quiser ajudar de outra forma também pode contatar diretamente a Tatiane, mãe da menina, através do e-mail thatyrodrigues157@gmail.com ou pelo telefone (41) 99186-1127.