Publicidade

Feira de drones oferece cursos de pilotagem e de aplicação agrícola

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cidade de São Paulo será palco da primeira feira de drones do país. Nesta quarta (28) e quinta-feira (29) a DroneShow 2015 vai apresentar possibilidades de uso profissional para veículos aéreos não tripulados e oferecer cursos de pilotagem, mapeamento e aplicação na agricultura. A feira conta com a presença de 25 empresas, entre start-ups, fabricantes, importadoras e prestadores de serviços. Haverá também um espaço destinado à exibição de voos. A organização do evento espera receber até 3.000 pessoas. O diretor da MundoGEO e idealizador da feira, Emerson Granemann, diz que o momento é oportuno para reunir o setor, já que a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) realiza uma audiência pública para regular o uso do equipamento. "A regulamentação é importante para trazer segurança aos produtores e usuários", afirma Granemann. Ele espera que o processo seja concluído no início do próximo ano. Granemann diz que a intenção do evento é esclarecer pontos importantes sobre o potencial e os limites das aplicações profissionais para aeronaves remotamente pilotadas. "Será um marco para este mercado que está em franca expansão no mundo." APLICAÇÕES Existem diversas aplicações possíveis para os drones: agricultura, engenharia, vigilância, meio ambiente, mineração, mapeamento e imprensa. O setor agrícola é um dos que mais utiliza o equipamento no mundo. Estima-se que a atividade represente em torno de 70% das aplicações profissionais de drones. A chegada dos drones tem revolucionado a atividade no campo. O equipamento permite acompanhar a lavoura com mais informações e precisão, e pode ser usado na pulverização e no controle de pragas e doenças. O mercado publicitário representa um pequeno número na aplicação de drones, mas tem grande potencial de crescimento, de acordo com Guilherme Barbosa, fotógrafo especializado em imagem em movimento e diretor da produtora Caraca Imagens. Na feira, Barbosa vai falar sobre o uso de multirrotores no mercado publicitário. Há quatro anos no mercado, a Caraca já produziu campanhas publicitárias de multinacionais como Nike -a peça ainda não foi ao ar-, Ford e United Colors of Benetton -que aborda a violência contra a mulher. Uma de suas preocupações com a popularização dos drones, no entanto, é falta de exigência para pilotagem. Ele diz que aproximadamente 90% dos acidentes são causados por falhas na operação do equipamento. Outro setor que tende a crescer com a regulamentação é o de segurança, diz Granemann. "Drones poderão complementar o uso de câmeras de vigilância em condomínios." Esse será um dos assuntos abordados por Ricardo Matiello, desenvolvedor de software e fundador da MTI Aero, empresa que presta serviços com drones. MERCADO O mercado profissional de drones no Brasil está em formação e ainda não existem dados consolidados sobre o setor. Estima-se que atualmente existam cerca de 20 mil drones em atividade no país. Por meio de consulta a empresas, Emerson Granemann levantou números de referência. "Apesar de ainda impreciso, é uma primeira projeção", diz. Ele estima um faturamento entre R$ 100 milhões a R$ 200 milhões para o próximo ano, considerando venda de equipamentos e prestação de serviços. Seguindo a mesma lógica, Granemann prevê a criação de até 5.000 vagas para profissionais envolvidos direta e indiretamente na cadeia produtiva, considerando empresas fabricantes, importadores e prestadores de serviços. DRONESHOW 2015 LOCAL: Centro de Convenções Frei Caneca —Rua Frei Caneca, 569, 4º andar, Consolação, centro, São Paulo, SP. DATA: dias 28 e 29 de outubro HORÁRIO: das 9h às 19h. QUANTO: R$ 50 para visitar 1 dia; R$ 75 para os 2 dias. MAIS INFORMAÇÕES: droneshowla.com
Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES