Publicidade
Cultura

Festival de cinema de Pernambuco é nova vítima da greve dos caminhoneiros

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Cine PE - Festival do Audiovisual é a mais nova vítima da paralisação dos caminhoneiros. Em nota oficial, a direção do tradicional evento que acontece em Recife afirma que "diante das circunstâncias adversas que afligem o país neste momento, comunica ao público sua decisão por adiar o festival."

Marcado para acontecer entre 29 de maio (terça) e 4 de junho, em Recife, o festival deve ter uma nova data anunciada nesta segunda (28). O adiamento pode ser por no mínimo dois dias, ou ter uma data mais à frente "a depender da conjuntura do quadro nacional e das agendas específicas que interferem no evento".

Este não é o primeiro evento na área de entretenimento a sofrer os efeitos da paralisação. Outras atrações, como a peça "Minha Mãe É uma Peça", no Tom Brasil, em São Paulo, ou o show de Seu Jorge, em Recife, também tiveram de ser reagendados. Já o festival Tim Music, que aconteceria no Anhembi, foi cancelado.

Em sua 22ª edição, o Cine PE vai homenagear a diretora Kátia Mesel, o ator Rodrigo Santoro e a atriz Cássia Kis. 

Leia abaixo a íntegra da nota oficial de adiamento do evento:

A Direção do Cine PE, diante das circunstâncias adversas que afligem o país neste momento, comunica ao público em geral sua decisão por adiar o evento, que estava marcado para o período de 29 de maio a 04 de junho, conforme os pontos abaixo relacionados: 

1) que a definição do novo período de realização será anunciada no decorrer desta segunda-feira, dia 28 de maio; 

2) que essa decisão poderá contemplar o adiamento por no mínimo dois dias ou na escolha de outro período mais à frente, a depender da conjuntura do quadro nacional e das agendas específicas que interferem no evento, tudo na intenção de que tenhamos garantida a mobilidade segura de produtos, insumos e pessoas; 

3) que os acessos até então já disponibilizados (como ingressos e convites) continuarão válidos seja qual for a decisão pelo novo período de realização, respeitadas as escolhas pelo dia de programação, até segunda ordem (no caso de ingressos já adquiridos); 

4) que lamentamos os transtornos causados pelo adiamento, por mais involuntária que seja essa decisão, haja vista que a gravidade da situação nacional impôs esse encaminhamento de modo irreversível; e, 

5) que embora a organização da produção já estivesse totalmente pronta para a realização do Festival nas condições iniciais, alguns ajustes serão inevitáveis com a mudança da data, posto que envolvem ações múltiplas de logística, recepção e atendimento, considerados os diversos públicos envolvidos. 

Quaisquer novas decisões serão anunciadas em tempo hábil pelos meios de comunicação ao nosso alcance, posto que ainda estamos, na data de hoje, à mercê das instabilidades. Recife, 27 de maio de 2018

DESTAQUES DOS EDITORES