Publicidade

Fim das Deduções do Imposto de Renda

O Governo vem estudando a possibilidade de acabar com as deduções da base de cálculo do Imposto de Renda, como as despesas com educação e despesas médicas. Segundo o Governo, essas deduções apenas beneficiam 20% da população brasileira.
Para que isto aconteça, o Governo deseja corrigir a tabela progressiva do Imposto de Renda que, desde 2015, não é corrigida causando uma tributação excessiva ao contribuinte que tem alíquotas defasadas na sua folha de pagamento e na declaração anual de ajuste do Imposto de Renda.
Existem estudos dentro do Governo que desejariam uma isenção de Imposto de Renda para até cinco salários mínimos, ou seja, quem recebesse em torno de cinco mil reais estaria isento de Imposto de Renda. Desta maneira, grande parte da população estaria isenta do pagamento desse tributo.
Todas as medidas têm o objetivo de uma reforma tributária, onde buscar-se-ia contemplar isenção de Imposto de Renda para as faixas de renda mais baixas e tributar com alíquotas mais elevadas os que ganham mais.
De qualquer forma, o que estamos sentindo com a falta de correção da tabela progressiva é uma tributação mais elevada aos contribuintes que, em 2019, ficou muito mais agressiva, tendo alguns contribuintes que possuíam apenas uma renda e não tinham uma renda muito elevada obrigando-se a recolher um Imposto de Renda complementar, ou seja, não tiveram direito à restituição do Imposto de Renda como vinha acontecendo em outros anos.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES