Copa do Brasil

Flamengo busca amenizar crise e Athletico quer fazer história no Maracanã

Finalista da Copa Libertadores e quarto colocado no Brasileirão, o Flamengo está a uma vitória simples do Athletico Paranaense, nesta quarta-feira, às 21h30, no Maracanã, para avançar à decisão da Copa do Brasil. O time carioca tem motivos de sobra para festejar um bom ambiente, mas entrará em campo pressionado e buscando amenizar a crise após resultados abaixo do esperado. Já os paranaenses tentarão fazer história no confronto no Rio de Janeiro.

A derrota no clássico para o Fluminense, por 3 a 1 - já vinha de 0 a 0 com o Cuiabá e 2 a 2 com os paranaenses -, e a contusão grave no joelho de Pedro após diagnóstico positivo dos médicos para a escalação do atacante no clássico, azedaram o clima na Gávea. A torcida vaiou o time e não poupou Renato Gaúcho, que praticamente jogou a toalha no Brasileirão, e a diretoria não gostou nada do erro que custará a ausência do goleador reserva por alguns jogos - passou por uma artroscopia no menisco do joelho direito e para por quatro semanas.

Marcos Braz, vice de futebol, daria entrevista nesta terça-feira para falar dos problemas. Mas a coletiva acabou cancelada para evitar um clima ainda mais quente no clube. A diretoria optou pelo silêncio para não tumultuar o ambiente antes do confronto de volta. Depois de 2 a 2 buscado no último lance, na Arena da Baixada, o Flamengo aposta em fazer o dever de casa pela vaga na final contra Atlético-MG ou Fortaleza. Os mineiros defendem 4 a 0 da ida.

Mesmo vaiado contra o Fluminense, o Flamengo vai contar com bom público na semifinal. Até terça-feira, quase 24 mil ingressos já haviam sido negociados. A cota à venda é de 35 mil. O time espera repetir desempenho recente com os paranaenses no palco da semifinal, para avançarem. Pelo Brasileirão, fez 3 a 0 com belo primeiro tempo. Os visitantes usaram uma equipe alternativa no Maracanã naquele dia.

Renato Gaúcho vai ter importantes reforços. Após seis jogos, a dupla de ataque novamente será formada por Bruno Henrique e Gabriel Barbosa. Ambos estão recuperados de lesões. Outra mudança estudada está no meio. Diego Ribas pode herdar a vaga de Thiago Maia para aumentar a experiência e melhorar o passe.

Depois de reclamar da ambição dos flamenguistas por todos os títulos e dizer que "quem tudo quer nada tem", Renato Gaúcho vai investir tudo na Copa do Brasil e também na decisão da Libertadores, dia 27 de novembro, em Montevidéu, no Uruguai, diante do Palmeiras.

FAZER HISTÓRIA - O Athletico jamais ganhou no Flamengo pela Copa do Brasil. Ficou perto no duelo de ida, quando sofreu o gol de empate aos 54 minutos do segundo tempo. Mas acredita que pode repetir a festa de 2019, quando eliminou os cariocas no Maracanã nas penalidades para avançar à busca do inédito título contra o Inter. Nova igualdade nesta quarta-feira leva a disputa às penalidades.

Classificado para a final da Copa Sul-Americana, mas ainda sem empolgar com o técnico Alberto Valentim, o Athletico buscará seu segundo triunfo apenas em sete jogos com o treinador. Com ele, foram três derrotas, dois empates e somente um triunfo, por 2 a 0 sobre o Atlético-GO.

O treinador fala em "partida perfeita" pela vaga na decisão. "Temos de ir com o espírito de um time guerreiro. Nós nos preparamos para uma grande partida nossa, independentemente de como vem o Flamengo agora, se caiu um pouco o rendimento, se alguns jogadores vão voltar ou não", afirmou Valentim, apostando tudo na garra atleticana e no poder de superação. "A competitividade tem de ser acima da média. Temos de dar um pouco mais ainda do que foi feito na Arena para sairmos com a classificação para a final", enfatizou.

Valentim deve apostar na repetição da escalação utilizada em casa, com os meias Nikão e Terans se revezando entre ajudar na marcação e chegadas à frente para municiar o atacante Renato Kayser.