Publicidade
Desembarque

Forças de segurança vão atuar em conjunto no Porto de Paranaguá

(Foto: AEN)

Órgãos de segurança que atuam em Paranaguá vão trabalhar em conjunto para dar mais agilidade no atendimento aos caminhoneiros que chegam para descarregar no Porto. O grupo, convidado pela Administração dos Portos do Paraná, discute formas efetivas de combater assaltos, vazadas e crimes ambientais.

“Existe um conflito de competências, já que são diferentes jurisdições envolvidas. Na entrada da cidade, no trecho da BR 277, temos a Polícia Rodoviária Federal. Dentro da cidade, temos a Guarda Municipal e a Polícia Militar. Os crimes ambientais são fiscalizados pela Polícia Ambiental e, na área portuária, temos os agentes de segurança e a Guarda Portuária”, explica o diretor-presidente dos Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

A primeira reunião aconteceu ainda em fevereiro e, desde então, os agentes debatem metas e formas de ação conjuntas ou complementares. “O Governo do Estado está preocupado com a segurança destes motoristas, além de ordenar as operações portuárias para que elas fluam em plenitude. Para isso, é preciso reunir parceiros e somar esforços. Até então, cada um tinha ações isoladas”, diz o chefe da Unidade de Segurança Portuária, major César Kamakawa.

“O objetivo desta grande força de segurança não é discutir quem são responsáveis em cada caso, mas partilhar as responsabilidades. Os Portos querem otimizar o atendimento para que os usuários sejam beneficiados com a sincronia entre os órgãos”, acrescenta Kamakawa.

PARCEIROS - A Polícia Militar já adiantou que terá ações intensificadas em Paranaguá. “Com o fim da Operação Verão, nosso efetivo estará focado na cidade, em especial na segurança da comunidade”, afirma o tenente-coronel Marcos Rodrigues, comandante do 9º BPM.

Marcia Garcia, comandante da Guarda Civil Municipal, ressaltou a importância do trabalho em conjunto ao afirmar que o trabalho em prol da comunidade depende desta união de forças. “Nosso próximo passo é reunir as empresas e discutir com elas ações possíveis”, disse.

CENÁRIO - Segundo a Associação Nacional de Transportes Rodoviários de Cargas e Logísticas (NTC), o Paraná responde por 3,8% dos roubos de cargas registrados em todo o país. O número é muito inferior aos de São Paulo e Rio de Janeiro que, juntos, respondem por 81% dos casos.

UASP - A Unidade de Segurança Portuária do Porto de Paranaguá atua na área do Porto Organizado, que compreende a Faixa Primária e Áreas Alfandegadas. São três inspetores, 80 guardas portuários e 21 agentes.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES