Publicidade
Política

Gleisi defende Haddad nos debates se Lula for impedido de participar

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - A  presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, afirmou na tarde desta sexta-feira (10), em Curitiba (PR), que o partido tomará as medidas necessárias para a participação do vice Fernando Haddad nos debates eleitorais, caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva permaneça impedido de participar.

Questionada se o partido entrará na Justiça para ter Haddad nos debates, Gleisi respondeu: "Vamos tomar todas as medidas necessárias pra participação do Lula e, se não conseguirmos, para a participação do Haddad. Não queremos e não podemos ficar fora dos debates, em respeito ao povo brasileiro".

Gleisi e Haddad visitaram Lula na Superintendência da Polícia Federal, onde o petista está preso desde o início de abril, e conversaram por cerca de três horas e meia. Nesta quinta-feira (9) à noite, o PT não teve representante no debate da TV Bandeirantes, depois que o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) negou a participação de Lula.

A senadora ressaltou que, como porta-voz do ex-presidente, Haddad estará em todos os lugares em que Lula não puder. "Vai andar o Brasil, fazer os debates, participar das sabatinas."

Segundo Gleisi, Lula não assistiu a todo o debate desta quinta. "Achou que foi um debate com muita ausência de proposta, e foi mesmo", disse. "Na realidade, não tínhamos lá quem efetivamente era comentado. Comentava-se programas que o PT já tinha feito, tentava-se essa paternalidade."

Os dois voltaram a reafirmar a candidatura de Lula e defenderam suas prerrogativas como candidato. "Se, de fato, como pensam nossos adversários, o Lula está fragilizado, por que impedi-lo de participar dos debates, se o código eleitoral garante sua participação expressamente?", questionou Haddad.

De acordo com o ex-prefeito de São Paulo, Lula pediu para reiterar que tem o desejo de se expor, de participar dos debates e de enfrentar qualquer questionamento. "Como ele não tem o que perder, está completamente aberto a não ter nenhum tabu sobre abordar qualquer tema", afirmou.

DESTAQUES DOS EDITORES