Greve dos caminhoneiros

Governo começará a aplicar multa de R$ 100 mil por hora parada às empresas transportadoras

O ministros Carlos Marun, da Secretaria de Governo da Presidência da República, informou neste sábado (26) que o governo começará a aplicar multas no valor de R$ 100 mil por hora parada a quem descumprir o acordo firmado para desbloqueio das rodovias. Acrescentou que a Polícia Federal já tem inquéritos abertos para investigar a origem do movimento e que já existem até mesmo pedidos de prisão. Marun concedeu entrevista após reunião, no Palácio do Planalto, com o presidente Michel Temer e ministros que integram o gabinete de crise, para avaliar a situação nas rodovias federais.

O movimento grevista entrou no sexto dia e ainda mantém estradas bloqueadas apesar de o governo ter autorizado o uso das Forças Armadas.  O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a aplicação da multa para liberar as estradas bloqueadas.

Marun não entrou em detalhes sobre os pedidos de prisão, afirmando que a Polícia Federal não oferece mais detalhes ao governo. "Temos hoje a convicção de que, alé, do movimento paredista, existe o locaute. A Polícia Federal já tem inquéritos abertos para investigar essas suspeitas. Os empresários suspeitos serão intimados" , declarou. 

Locaute acontece quando donos de empresas impedem os seus trabalhadores de exercerem suas funções, agindo em interesse próprio e não para atender reivindicações laborais. Diferente da greve, que é um direito previsto na Constituição Federal, a prática de locaute (que vem do inglês e em tradução livre significa trancar) é ilegal.  "A PF já afirmoyu que existem pedidos de prisão (de empresário) que estão aguardando manifestações da Justiça", disse Marun.