Publicidade
Cotidiano

Governo do CE suspende visitas a presos após estupro de menina em cadeia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo do Ceará suspendeu as visitas de crianças a presos que cumprem pena por crimes sexuais em uma unidade prisional do estado após uma menina de 11 anos ser estuprada em uma cela.

O crime, registrado no último sábado (13), ocorreu no Cepis (Centro de Execução Penal e Integração Social Vasco Damasceno Weyne), em Itaitinga, cidade da região metropolitana de Fortaleza.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania, a responsável pela administração do sistema prisional cearense, a medida deve ser mantida até a conclusão das investigações sobre o caso.

A menina foi atacada por um detento no horário de visitas, entre 9h e 16h, do último sábado. Ela estava acompanhada da mãe e visitava o pai, que cumpre pena no local.

À imprensa local, a mãe da garota, que não quis se identificar, disse que viu a filha sair da cela acompanhada do pai quando, na sequência, foi levada pelo detento suspeito de ter cometido o estupro.

A mãe da vítima disse que "após o descuido" comunicou o desaparecimento da filha aos agentes penitenciários, que a encontraram após o estupro ter ocorrido. A mãe da criança relatou que encontrou a filha muito assustada e com a calcinha suja de sangue.

O detento suspeito de estuprar a menina foi identificado, isolado e transferido para outra unidade prisional. O local não foi revelado por medida de segurança.

Procurada para detalhar as investigações, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará informou que a Delegacia Metropolitana de Itaitinga já investiga o crime e que não poderia repassar mais informações porque o caso está sob sigilo.

DESTAQUES DOS EDITORES