Publicidade

Greve continua, mas 80% dos ônibus deverão circular em Curitiba

ESTELITA HASS CARAZZAI CURITIBA, PR - Uma audiência da Justiça que tentou por fim à greve de ônibus em Curitiba determinou a volta imediata, no final da tarde desta terça-feira (27), de 80% da frota na cidade. Motoristas e cobradores estão em greve desde segunda (26), e paralisaram totalmente o transporte público na cidade. Eles reclamam de atrasos em pagamentos e dizem que não receberam o adiantamento salarial de 40% no último dia 20. Na audiência desta terça, o governo do Paraná, que também financia o sistema e deve cerca de R$ 16 milhões às empresas, ficou de pagar, até amanhã, R$ 5 milhões. Assim, o pagamento dos salários atrasados deve ser feito, no mais tardar, até quinta (29). O sindicato dos trabalhadores aceitou a proposta, mas diz que só encerra a greve após o depósito dos valores atrasados. Motoristas e cobradores que aguardavam em frente ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho) reagiram com indignação e chegaram a impedir a passagem de um ônibus, que voltava às ruas logo após a audiência. O presidente do sindicato precisou intervir para que o veículo pudesse circular. Donos de empresas relataram dificuldade para tirar os ônibus das garagens. Dizem que poucos trabalhadores voltaram às empresas e que alguns ainda impedem a saída dos veículos. A multa em caso de descumprimento da decisão, a ser paga pelo sindicato dos trabalhadores, é de R$ 300 mil por dia.

DESTAQUES DOS EDITORES