Publicidade
Economia

Guilherme Paulus pede afastamento temporário da CVC

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O empresário Guilherme Paulus pediu na terça (6) afastamento temporário da presidência do conselho de administração da CVC Corp, companhia fundada por ele e hoje a maior agência de turismo no país. A marca está envolvida nas investigações da Polícia Federal e da Receita Federal na Operação Descarte, que investiga esquema de lavagem de dinheiro em empresas. A polícia apura uma prestação de serviços advocatícios feito pela Orion Brasil para a CVC Tur por R$ 37 milhões sem comprovantes de pagamentos. A CVC Corp informou que não têm nenhuma relação formal com a CVC TUR desde 2009. Porém, as duas têm relação com Paulus, fundador de ambas. A rede de turismo CVC TUR foi criada por ele em 1972, em Santo André, região metropolitana de São Paulo. Em março de 2009 foi criada uma nova empresa, a atual CVC, que herdou os ativos e passivos da empresa irmã, comprada pelo fundo Carlyle naquele mesmo ano. Atualmente, sua participação no negócio é de 7,1%. O empresário seguiu atuando nas duas empresas, além de presidir o conselho de administração da GJP Hotels & Resorts, administradora de hotéis criada por ele em 2005, hoje presidida por seu filho, Gustavo Paulus. Procurada, a holding controladora das empresas do empresário afirma que está à disposição da Justiça e aguarda mais informações a respeito do processo para se pronunciar.
Publicidade