Publicidade

Hamilton relembra derrota no 'tapetão' e diz que 'faria o mesmo' que Vettel

LONDRES, INGLATERRA (UOL/FOLHAPRESS) - A punição que tirou a vitória de Sebastian Vettel do GP do Canadá, no último domingo (9), continua dando o que falar. Lewis Hamilton afirmou que teria a mesma reação do rival e, caso saísse da pista no mesmo ponto, tentaria voltar fechando o rival que viesse atrás. E acredita que, como aconteceu com o alemão, seria punido por conta disso.

"Eu vi os replays. Obviamente, foi muito apertado. O que eu posso dizer é que, se eu estivesse na liderança e cometesse um erro e saísse da pista, provavelmente teria feito a mesma coisa, porque é algo que acontece muito rápido e você só quer manter sua posição. Para nós, pilotos, quando alguma coisa dá errado, você tenta espremer quem vem atrás para não perder a posição, é um instinto natural que você tem. Você não pensa 'ah, vou ficar aqui na esquerda para esse cara me passar'!", brincou o inglês.

Mesmo reconhecendo que teria reação semelhante, Hamilton disse que também esperaria um resultado parecido ao de Vettel. "Quando eu disse que faria o mesmo, quero dizer que o espremeria no muro e foi isso o que aconteceu. Minha opinião a respeito não mudou. Está na regra. Se não tivéssemos essa regra, eu não teria tirado o pé e teríamos batido, então de qualquer jeito as coisas terminariam ruins."

No lance que aconteceu na volta 48 no último domingo, Vettel perdeu o controle da Ferrari na curva três, foi parar na grama, e voltou ainda tentando retomar a aderência. Hamilton teve de frear e sair da pista para evitar a colisão e os comissários entenderam que o ferrarista voltou à pista de maneira insegura e jogou o rival para fora. Com isso, adicionaram 5s ao tempo final de Vettel, que acabou perdendo a prova para Hamilton, mesmo tendo cruzado a linha de chegada em primeiro.

O próprio Hamilton conhece a sensação de cruzar em primeiro e depois não vencer, embora tenha salientado ao UOL Esporte que sua experiência em 2008, quando duelou sob forte chuva com Kimi Raikkonen no GP da Bélgica, foi bem diferente.

"Naquela vez, eu ganhei a corrida e depois me tiraram três posições, mas foi muito diferente. Eu não cometi nenhum erro. Eu saí da pista, ultrapassei e deixei ele passar de novo. E depois o ultrapassei outra vez. Perguntei para a equipe se estava tudo bem, caso contrário eu o deixaria passar e tentaria de novo, e o Charlie Whiting [então diretor de provas da F1] apareceu no meu rádio falando que estava tudo bem. Ele acabou batendo e eu ganhei a corrida e só depois eu fui penalizado. Então foi muito diferente, mas sei como é perder uma corrida dessa maneira. E a sensação não é ótima."

Com o resultado do Canadá, Hamilton abriu 29 pontos de vantagem na liderança do campeonato após sete etapas disputadas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES