Publicidade
Entrevista

‘Histórias Estranhas’ reúne oito contos de temática sobrenatural

(Foto: Divulgação)

O longa ‘Histórias Estranhas’, compilado de oito histórias de terror, é uma das estreias de cinema desta semana. Contando com a produção de quatro estados brasileiros, o diretor Ricardo Ghiorzi decidiu, ao se aprofundar no projeto, abordar “curtas que tivessem ótima qualidade técnica/artística e tivessem, claro, temática sobrenatural, fantástica ou de horror”.

Um dos participantes da produção é o cineasta paranaense Paulo Biscaia Filho, que assina o conto ‘No Trovão, Na Chuva ou Na Tempestade’, sobre a história de um homem que realiza um pacto com três bruxas, com esse acordo não saindo exatamente como o protagonista esperava. Conhecido por ser um grande entusiasta dos filmes de horror, Paulo conta que a paixão pelo gênero não surgiu, exatamente, por conta do cinema: “Eu gostava muito de literatura e das obras do Edgar Allan Poe. Acabei trabalhando com algumas adaptações dele e, por sempre gostar muito de cinema, tudo isso se misturou, e eu acabei tomando gosto por essa vertente do horror”.

E de paixão pela arte, Paulo entende muito bem. Englobando teatro, vídeo e quadrinhos, sua companhia Vigor Mortis completa 22 anos em 2019, rendendo inúmeros frutos para a carreira do cineasta. Entre eles, o lançamento, em 2017, da obra ‘Virgens Acorrentadas’, seu primeiro filme dirigido em língua inglesa. Sobre a possibilidade de ‘Histórias Estranhas’ seguir o mesmo caminho, Paulo foi taxativo: “Por ‘Histórias Estranhas’ ser um filme essencialmente feito em solo brasileiro, não sei dizer. A distribuição acaba se tornando mais restrita, justamente por conta da barreira da língua.”

Sobre as particularidades de se participar de uma coletânea de horror, Paulo afirma não ser possível mensurar se é mais fácil participar de uma obra com essa estrutura: “Na verdade, foi apenas diferente. Como as histórias são independentes, foi fácil no sentido de poder direcionar o foco apenas para a minha participação, para a minha história”, diz ele.

Ansioso por verificar a reação do público em relação ao novo trabalho, Paulo não espera a estreia do novo filme para continuar a tocar seus projetos. Ele adiantou que existem duas obras em fase de pré-produção: ‘Marlon Brando, Whisky, Zumbis e Outros Apocalipses’ e ‘Devassos’, ambas direcionadas ao gênero do terror.

E, finalizando a conversa, perguntamos a ele dicas de cinco obras relevantes para o público compreender o gênero de horror. A escolha foi difícil, tanto que saíram sete nomes: ‘O Gabinete do Dr. Calligari’ (1920), de Robert Wiene; ‘Frankenstein’ (1931), de James Whale; ‘Sangue de Pantera’ (1942), de Jacques Tourneur; ‘Godzilla’ (1954), de Ishirô Honda; ‘Psicose’ (1960), de Alfred Hitchcock; ‘Halloween - A Noite do Terror’ (1978), de John Carpenter; e ‘Re-Animator: A Hora dos Mortos Vivos’ (1985), de Stuart Gordon.

‘Histórias Estranhas’ estreia nos cinemas nacionais hoje.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES