Publicidade
Tragédia no Rio de Janeiro

Jovens com passagem pelo Athletico estão entre vítimas de incêndio no CT do Flamengo

(Foto: Reprodução/ Facebook do Trieste Futebol Clube)

Dentre as 10 pessoas que morreram em incêndio registrado na manhã desta sexta-feira (08 de fevereiro) no Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo localizado em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, estão pelo menos três garotos com passagem pelo futebol paranaense. Até aqui, informações preliminares indicam que seis atletas das categorias de base do rubr-negro e quatro funcionários do clube faleceram na tragédia, enquanto três pessoas ficaram feridas e estão internadas no Hospital Municipal Lourenço Jorge (todos jogadores, sendo que um deles está em estado gravíssimo).

O Trieste Futebol Clube, equipe de futebol amador do bairro Santa Felicidade, em Curitiba, divulgou uma nota lamentando o ocorrido e destacando que três das vítimas jogaram no clube. Foram eles: Victor Isaías, Gedson Santos e Bernardo Pissetta.

De origem italiana, o Trieste é especializado na revelação de jogadores e costuma 'alimentar' as categorias de base das grandes equipes de Curitiba (Athletico, Coritiba e Paraná). Dentre os nomes revelados no clube de Santa Felicidade há atletas como os meio-campistas Marcos Guilherme (ex-Athletico e São Paulo) e Juan Alano (que passou pelo Internacional e hoje está no Coritiba) e o zagueiro Léo Pereira (titular da equipe principal do Furacão).

Dos três jovens que faleceram na manhã de hoje no Rio de Janeiro, inclusive, pelo menos dois tiveram passagem recente pelo Athletico. Natural de Florianópolis, o atacante Victor Isaías surgiu no Figueirense, passou pelo Trieste e depois pelo Athletico. O garoto tinha 14 anos e foi contratado pelo Flamengo no segundo semestre do ano passado.

Também catarinense, Bernardo Pisetta tinha 15 anos e começou a jogar no futsal. Natural de Indaial, o goleiro defendeu o Guarani de Brusque antes de rumar ao Paraná, onde jogou pelo Trieste e pelo Athletico até meados do ano passado. Sua estreia na base flamenguista foi em 25 de agosto de 2018.

Abaixo você confere a relação completa dos mortos, entre atletas e funcionários:

Arthur Vinícius Barros Silva Freiras, 14 anos (jogador)
Athila Paixão, 15 anos (jogador)
Bernardo Pisetta, 15 anos (jogador)
Christian Esmério Cândido, 15 anos (jogador)
Gedson Santos (jogador)
Jorge Eduardo
Kykelmo de Souza Vianna
Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos (jogador)
Samuel Thomas
Victor Isaías, 15 anos (jogador)

Já os garotos hospitalizados são: Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos; Francico Diogo Bento Alves, de 15 anos; e Jonathan Cruz Ventura, também de 15 anos - a situação deste último é crítica, com 40% do corpo queimado.

O alojamento do Ninho do Urubu que pegou fogo abrigava atletas entre 14 e 17 anos de idade. Eles dormiam no local quando o incêndio começou, por volta das 5 horas da manhã. O Corpo de Bombeiros só controlou as chamas às 7h20 e ainda não se sabe o que teria provocado a tragédia - em entrevistas, porém, jogadores da base flamenguista que sobrevivem à tragédia relataram ter ouvido uma explosão seguida de cheiro forte de produto químico.

O Centro de Treinamento Presidente George Helal, conhecido como Ninho do Urubu, é um centro de treinamento utilizado pela equipe de futebol profissional do Flamengo e por suas categorias de base.

O espaço era considerado um dos mais modernos Centro de Treinamento da América Latina, e um dos maiores do mundo e conta com um módulo profissional, dois campos, campo de treinamento para goleiros, além de outras estruturas.

Em 2018, ano de inauguração do novo módulo profissional, a estrutura pré-existente foi deixada para as categorias de base e, para o futebol profissional, foi disponibilizado um novo módulo, com novos alojamentos, um parque aquático, academia, mais um campo de futebol (totalizando cinco).

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES