Publicidade
Crime

Justiça começa a ouvir testemunhas do caso de assassinato de youtuber no Litoral do Paraná

Justiça começa a ouvir testemunhas do caso de assassinato de youtuber no Litoral do Paraná
(Foto: Facebook)

A Justiça começou a ouvir nesta terça (19) as testemunhas da ação penal que apura a morte da youtuber e modelo Isabelly Cristine Santos, 14 anos, assassinada com um tiro na cabeça, na PR-412, em Pontal do Paraná, no Litoral do Paraná, em fevereiro deste ano. Quatro testemunhas sendo duas de defesa e duas de acusação, foram ouvidas na audiência, que durou cerca de três horas. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) arrolou oito testemunhas e a defesa, sete. 

Os  irmãos Everton e Cleverson Vargas, acusados da morte da youtuber, estão presos no Centro de Triagem de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Segundo a denúncia, Everton vai responder pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil ou torpe e também pelo porte ilegal de arma, já que ele tinha o registro do armamento, mas não o porte.  Cleverson Vargas, que dirigia o veículo, vai responder por homicídio qualificado, mas como partícipe, e por embriaguez ao volante.


O caso

Isabelly voltava do balneário Shangri-la, onde havia gravado uma entrevista com o MC Gustta para o canal que tem no Youtube, no dia 14 de fevereiro. Na PR-412, um motorista que discutia no trânsito teria sacado uma arma e disparado contra o carro onde ela estava com a família. Isabelly foi baleada na cabeça e teve morte cerebral no dia seguinte, no hospital.

A versão dos irmãos é que o carro em que Isabelly estava passou na frente deles quando fez um “cavalo-de-pau” e foi na direção deles. Apavorados, teriam atirado acreditando que se tratava de um assalto. 

 

DESTAQUES DOS EDITORES