Publicidade
Tragédia

Quatro meses após o incêndio, Justiça do Rio libera totalmente CT do Flamengo

(Foto: Reprodução/TV Globo)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Justiça do Rio de Janeiro autorizou nesta sexta-feira (24) a liberação total do centro de treinamento Ninho do Urubu, do Flamengo, quase quatro meses depois do incêndio que matou 10 jogadores da categoria de base do clube. A decisão foi do juiz Pedro Henrique Alves, da 1ª Vara da Infância da Juventude e do Idoso. O local estava parcialmente interditado desde fevereiro.

A decisão de quinta-feira (23) homologa o Termo de Ajuste de Conduta com o Ministério Público e anula o processo de 2015 sobre as condições do CT do Flamengo, que agora está totalmente apto para receber os atletas da base.

Na terça (21), o Flamengo entrou em acordo com o MP em audiência e aguardava a oficialização da sentença. Em abril, o mesmo juiz liberou o uso parcial do centro de treinamento por jogadores das divisões de base do clube.

Desde o mês passado, os adolescentes podiam usar as instalações do centro de treinamento, que agora pode ser utilizado para atividades como pernoite, alojamento e concentração das categorias de base a profissional.

No despacho, o juiz destacou que o TAC assegura a observância dos direitos e garantias fundamentais das crianças e adolescentes que frequentam o centro de treinamento e que foi feita vistoria pelo Corpo de Bombeiros, que verificou que "os alojamentos estavam em ótimo padrão para funcionamento, não existindo nenhum óbice, exceto documental - suprido".

O documento informa ainda que, em caso de descumprimento de algumas das cláusulas do TAC, o clube será punido com multa prevista em cláusula, prevista em acordo firmado anteriormente com o MP.

DESTAQUES DOS EDITORES