Publicidade
Caso Daniel

Justiça marca data de audiências para ouvir família Brittes e decidir se caso vai a júri popular

(Foto: Reprodução)

A Justiça do Paraná marcou a data da audiência de instrução de julgamento do caso Daniel. Essa audiência funciona para que a Justiça decida de o julgamento será ou em em júri popular. Os três integrantes da família Brittes, mais três réus presos acusados de envolvimento na morte do jogados, e testemunhas de acusação e defesa serão ouvidas dentro de pouco mais de um mês. Depois dessas audiências, a Justiça deverá dicidir se o caso irá ou não a júri popular.

A juíz Luciani Regina Martins de Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), ouvirá os réus e testemunhas a partir do dia 27 de fevereiro, em sessões separadas.

Os réus Edison Brittes Júnior, Cristiana Brittes, Allana Brittes, Ygor King, Davida Vollero e Eduardo da Silva, presos preventivamente por envolvimento na morte de Daniel serão ouvidos.

"Designo para o dia 27 de fevereiro de 2019, bem como os dias subsequentes (28 de fevereiro e 1º de março de 2019), se necessário, para a realização de audiênci de instrução, oportunidade em que serão inquiridas as testemunhas arroladas na denúncia, as testemunhas arroladas pelas defesas e, ainda, realizados os interrogatórios dos réus", diz o despacho da juíza.

Entre as testemunhas de acusação estão a mãe de Daniel, Eliana Correa, e outros familiares do jogador, a mãe da filha pequena da vítima, o delegado do caso, Amadeu Trevisa, investigadores e amigos do atleta.

DESTAQUES DOS EDITORES