Publicidade
Balanço

Levantamento mostra Coritiba ainda ‘mais lento’ na largada da Série B em 2019

Nem o Rodrigão salva? Atacante fez sete gols em oito rodadas, mas não foi o suficiente para o Coxa emplacar na Série B
Nem o Rodrigão salva? Atacante fez sete gols em oito rodadas, mas não foi o suficiente para o Coxa emplacar na Série B (Foto: Valquir Aureliano)

Após um 2018 de muita turbulência e campanha medíocre na Série B, a expectativa da torcida coxa-branca era de um 2019 diferente. Nas primeiras rodadas do campeonato nacional, o Couto Pereira esteve sempre lotado e a torcida fez bonito, após um ano acanhado, com uma das piores médias de público do clube na história. Mas se nas arquibancadas há uma torcida de primeira, dentro de campo a equipe ainda é de segunda.

Uma prova disso é que, mesmo com o embalo da torcida, a campanha do Coxa nas primeiras oito rodadas da Série B em 2019 é pior do que a largada do clube na mesma competição em 2018.

Neste ano, o time do Alto da Glória somou 12 pontos em oito jogos (aproveitamento de 50%), com três vitórias e nove gols marcados (saldo positivo de dois tentos). Uma modesta 9ª colocação para os comandados de Umberto Louzer, que treina a equipe desde o Campeonato Paranaense – substituiu Argel Fucks, demitido após a eliminação do Verdão na primeira fase da Copa do Brasil diante do URT, de Minas Gerais.

No ano passado, o início da equipe foi um tanto positivo. Nas mesmas oito rodadas foram 14 pontos somados (aproveitamento de 58,33%), com quatro vitórias, 10 gols pró e um saldo positivo de dois tentos. A equipe, que na ocasião estreou sob o comando de Sandro Forner, passou a ser treinada por Eduardo Baptista na segunda rodada e passados sete jogos com o novo comandante alcançava o G4 da Segundona.

Acontece, porém, que a largada positiva não se sustentou e o Coritiba sucumbiu de forma retumbante na Série B. Baptista seria demitido no começo de agosto. A diretoria ainda apostaria em Tcheco no comando técnico e mais tarde, em setembro, contrataria Argel Fucks para a retada final da Série B, numa espécie de cartada final desesperada. Não deu certo.

Na atual temporada, uma mudança na chefia da comissão técnica esteve perto de acontecer após a derrota do Coxa no clássico Paratiba, na sétima rodada – 3 a 2 para o Paraná em pleno Couto Pereira, estádio lotado. Na rodada seguinte, na última terça-feira, contudo, uma vitória heroica com gol de pênalti do goleiro Wilson já nos acréscimos da partida contra o Guarani, no Brinco de Ouro, garantiu uma sobrevida ao treinador Umberto Louzer, em princípio garantido para trabalhar a equipe durante a parada para a Copa América.

A tendência, inclusive, é que alguns reforços cheguem ao clube nas próximas semanas, segundo indicou o próprio Louzer em entrevista coletiva na última sexta-feira. Segundo o técnico, devem chegar "reforços pontuais", para posições específicas. Uma delas é a zaga, por conta do afastamento de Alan Costa - que se recusou a viajar com a equipe para Campinas (SP) após ser afastado do time titular. O prata da casa Thalisson Kelven, que estava emprestado ao próprio Guarani, deve ser a "solução caseira".

COMPARATIVO SÉRIE B – HISTÓRICO NA 8ª RODADA

CORITIBA

2019
Pontos: 12
Posição: 9º
Vitórias: 3
Gols pró: 9
Saldo de Gols: + 2

2018
Pontos: 14
Posição: 4º
Vitórias: 4
Gols pró: 10
Saldo de gols: + 2

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES