Líder de golpe em Mianmar promete eleições em 2023

O chefe da junta militar birmanesa, Min Aung Hlaing, no poder desde o golpe de fevereiro que derrubou Aung San Suu Kyi, prometeu realizar eleições em até dois anos e disse que a junta pretende criar um "sistema multipartidário democrático". O país enfrenta um grave surto de covid-19 e preocupa autoridades sanitárias.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.