Publicidade
Protesto

Manifestantes se reúnem no Largo do Machado, no Rio

Centenas de manifestantes de três grupos distintos estão reunidos na tarde desta segunda-feira, 22, no Largo do Machado, de onde deverão partir por volta das 17h em uma marcha rumo ao Palácio Guanabara, sede do governo estadual do Rio, em Laranjeiras (zona sul), onde o papa Francisco será recepcionado por autoridades brasileiras.

O protesto reúne representantes de sindicatos e partidos políticos, como o PSTU e o Conlutas, ativistas da causa GLBT e feministas que protestam pelo direito ao corpo e pelo Estado laico. O universitário João Pedro Accioly Teixeira é organizador do Beijaço, que vai reunir casais homossexuais se beijando em frente ao Palácio Guanabara por volta das 18h de hoje. Ele disse que a ideia do ato surgiu após uma declaração do papa anterior, Bento 16, que afirmou que o casamento homoafetivo representa um perigo às organizações familiares. "Numa sociedade em que beijo ainda é considerado uma ofensa, protestos como esse são necessários".

O grupo está reunido desde as 14h no Largo do Machado, promovendo oficina de cartazes e discussões sobre temas como feminismo e diversidade sexual.
Outro grupo reúne artistas de rua que realizam performances. Oito mulheres seminuas caracterizadas como indígenas, ciganas e bruxas alertam para a importância do Estado laico e pelos direitos das mulheres. "O Estatuto do Nascituro não nos representa. Nós somos o país das mães solteiras e deve haver políticas públicas para isso. Meu corpo, minhas regras", disse a atriz Taísa Machado.

Os grupos de manifestantes são observados por centenas de peregrinos que foram ao Rio para participar da Jornada Mundial da Juventude e estão no local para embarcar nas vans que levam ao Cristo Redentor.

DESTAQUES DOS EDITORES