Publicidade
Alerta

Menina de 7 anos morre ao participar de ´desafio do desodorante´

Menina de 7 anos morre ao participar de ´desafio do desodorante´

Uma menina de 7 anos morreu em São Bernardo do Campo, São Paulo, após inalar grande quantidade de desodorante aerosol. Ao colocar o frasco com o produto diretamente na boca, Adrielly Gonçalves imitava um vídeo na internet que mostra o chamado "desafio do desodorante". A família da criança chegou a levá-la a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde os médicos tentaram reanimá-la, mas não foi possível reverter a parada cardíaca. A tragédia ocorreu no sábado (3). 

O "desafio do desodorante" consiste em inalar o produto pelo maior tempo que a pessoa conseguir suportar. No domingo, mesmo dia do velório de Adrielly, a família divulgou um texto no Facebook para alertar sobre os perigos da prática: "Ela, criança inocente, colocou o desodorante direto na boca e desmaiou, tendo parada cardíaca em sequência", diz o texto.

Adrielly estava brincando em casa quando espirrou o spray diretamente na boca e segurou o ar, passando mal instantaneamente. Segundo a tia e madrinha dela, Lásara de Oliveira, de 34 anos, a sobrinha assistiu a um vídeo na web que mostrava uma pessoa ensinando o desafio. Outras versões da prática perigosa envolvem congelar partes do corpo com o spray.

"Gostaria de alertar aos pais que fiquem de olho nos conteúdos que os filhos pesquisam na internet", afirma o post sobre a menina "linda e muito amada". "Peço que rezem, orem pela mãezinha dela, Marcia Gonçalves, pois ela está desolada. Uma tristeza que espero que nem uma mãe, pai familiar venha passar", completa a mensagem.

A caçula estava prestes a começar os estudos no segundo ano do ensino fundamental. Ela tinha quatro irmãos mais velhos, de 23 anos, 17, 13 e 10. Era a única menina. Seu corpo foi velado e enterrado no domingo (4).

A Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo informou, em nota, que os médicos realizaram manobras de atendimento para reanimar a criança, mas ela não resistiu. De acordo com o órgão, a paciente deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do União, no último sábado às 4h da manhã. Adrielly chegou à unidade com parada cardiorrespiratória, em estado grave. O Instituto Médico Legal (IML) irá apresentar um laudo, detalhando as causas da morte.

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES