Publicidade
Eleições

Mesmo com resistência de Maia, Marun diz que MDB pode apoiar DEM

GUSTAVO URIBE BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou nesta quinta-feira (8) que o presidente Michel Temer pode apoiar uma candidatura presidencial de Rodrigo Maia mesmo ele tendo afirmado que não será um garoto-propaganda do Palácio do Planalto. Segundo o ministro, a intenção é apoiar um nome de um partido que faça parte da base aliada, podendo ser, por exemplo, do DEM. "O governo federal poderá apoiar, sim, a candidatura de Rodrigo Maia. Mas vemos a pré-candidatura com o mesmo respeito que vemos a do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD)", disse. Ele lembrou que o PSDB deixou a coalizão governista e que, portanto, um eventual apoio a Geraldo Alckmin está mais distante. "Hoje já com duas pré-candidaturas na base lançadas reconheço que essa possibilidade está mais distante", afirmou. Nesta quinta-feira (8), em convenção nacional do DEM, o presidente da Câmara dos Deputados afirmou que fará pacto contra a velha política. Em entrevista à Folha de S.Paulo, ressaltou que será candidato até mesmo se o presidente decidir disputar a reeleição neste ano. Para Marun, que compareceu à convenção nacional do DEM, o MDB respeita o lançamento da candidatura de Maia. "É uma candidatura de um membro de um dos partidos que compõem a base aliada. Nós respeitamos e mantemos a nossa convicção de que nossas chances de sucesso residem em marcharmos unidos", disse. Segundo ele, o Palácio do Planalto tomará uma decisão sobre quem apoiará em maio. Para ele, a janela partidária não irá alterar o tamanho da base aliada, mas deve fortalecer o DEM. 

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES