Publicidade
Polêmica

Metade das passagens vendidas em promoção da Gol foi para agências, diz Procon

(Foto: Divulgação)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quase metade das passagens aéreas vendidas pela Gol em promoção na terça (18) foi para agências de viagem ou turismo, segundo divulgou o Procon-SP nesta quarta (26), após notificação. Foram 167 bilhetes comercializados, sendo 89 (53%) deles atrelados a empresas do ramo, como o ViajaNet (32 passagens) e CVC (24 passagens).

Em parceria com a Brahma, a ação divulgou a venda de tíquetes por R$ 3,90 (mais taxa de embarque) para alguns países que participam da Copa América e ocorreu durante a partida entre Brasil e Venezuela.

“O Procon-SP entende que a companhia aérea deveria ter implementado medidas que assegurassem que a promoção ficasse restrita ao consumidor final, que tem sua vulnerabilidade reconhecida pela lei”, diz em nota.

Para a entidade que defende os direitos do consumidor, “os fornecedores possuem recursos tecnológicos e estrutura que podem facilitar o acesso ao procedimento de compra durante a promoção.”

Ainda segundo o Procon, a Gol informou que as vendas aconteceram das 21h33 às 22h25. “Chama a atenção o fato de muitos consumidores terem ligado 21h30 e não terem conseguido efetuar a compra, sendo que outros fizeram a compra às 22h25.”

O número de bilhetes vendidos também causou estranheza ao órgão. Segundo ele, a empresa informou que foram disponibilizados 140 passagens promocionais, mas vendeu 167 em menos de uma hora.

O Procon informa que “a equipe de fiscalização conduzirá uma apuração mais aprofundada e adotará medidas e sanções com base no Código de Defesa do Consumidor.”

Procurada, a Gol disse “que a venda das passagens internacionais, disponibilizadas na promoção ‘Gol a preço de Brahma’, cumpriu rigorosamente todos os termos e condições do regulamento divulgado publicamente.”

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES