Publicidade
Dias de paz

Mourão comemora crescente tranquilidade no governo: "Carlos sumiu"

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, segurou ontem pela sétima vez a caneta presidencial. Com o presidente Jair BOlsonaro na Argentina, onde se reuniu com Maurício Macri e outras autoridades, Mourão recebeu ontem o colunista Guilherme Amado, da Revista Época, para uma entrevista. E revelou alívio pela crescente tranquilidade entre as alas militar e ideológica do governo, que vinham dando problemas à estabilidade do governo desde janeiro - um dos episódios mais marcantes, inclusive, foi a queda de Ricardo Vélez do posto de ministro da Educação.

Segundo Mourão, alguém teria chegado até a ala ideológica (os chamados olavistas) para dar um 'chega'. "Acho que o próprio presidente pode ter feito isso", comenta o vice-presidente. "Carlos sumiu",disse, em referência ao vereador Carlos Bolsonaro, que em diversos episódios atacou o próprio Mourão e a ala militar do governo, acusando a possibilidade de um complô para derrubar o pai da chefia do governo.

A situação, contudo, pode não ter sido totalmente apaziguadaainda. Isso porque o filho mais virulento do presidente voltou ao Twitter na manhã de hoje para dizer estar com "saudades" do "presidente de verdade" do Brasil, seu pai, Jair Bolsonaro.

"Saudades do presidente que é pró-armamento da população e contra o aborto. Volte logo, presidente de verdade!", escreveu Carlos. Bolsonaro pai retornou ao Brasil nesta sexta-feira.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES