Publicidade
Em março

Nave alienígena recém detectada no Sistema Solar é tema de Congresso em Curitiba

(Foto: Divulgação)

Em 2017, foi identificado que um estranho corpo celeste orbitava pelo Sistema Solar, mas não possuía características de cometa, meteoro ou asteróide. A falta de conclusões sobre o objeto levantou várias suspeitas no meio científico e ufológico, levando especialistas de Harvard e do mundo todo a criar hipóteses sobre um possível contato extraterrestre. O objeto voador não identificado (OVNI) foi chamado de Oumuamua, que significa “mensageiro que vem de longe” ou “explorador” em um dialeto havaiano.

Desde então, as discussões se intensificaram e a possível nave alienígena tornou-se tema de diversas palestras ao redor do mundo. Em Curitiba, entre os dias 15 e 17 de março, no Hotel Nacional Inn, acontece o 24º Congresso Brasileiro de Ufologia, que trará suposições e teorias sobre o Oumuamua. Uma delas defende que o objeto entrou no Sistema Solar, transitou pelos planetas, mas realizou ações que só poderiam ser tomadas se tivessem sido controladas por seres inteligentes, como aceleração e desaceleração de velocidade do corpo estelar no espaço.

Evidências no Brasil

As probabilidades encontradas no Sistema Solar também estão em um ambiente bem mais próximo dos terráqueos e, mais especificamente, dos brasileiros. Em 1970, uma missão militar realizada em segredo pela Aeronáutica trouxe evidências de que OVNIs e extraterrestres haviam sido avistados na Amazônia. O nome dado à missão militar foi Operação Prato e um dos ufólogos que se desdobrou a entender esses fenômenos é Carlos Mendes, jornalista e especialista em questões ambientais e sociais.

O paraense já era familiarizado com essas atividades “sobrenaturais” por estudar conceitos ufológicos em cidades de seu estado natal, mas, a partir dos relatos feitos por moradores, principalmente vindo da população rural, o estudo passou a fazer parte do seu dia a dia.

No Congresso em Curitiba, o conferencista irá apresentar novos fatos sobre eventos extraterrestres, sobre a Operação Prato e também explanar as rotas de investigação jornalística dos acontecimentos que cobriu como repórter, entre 1977 e 1978. Além disso, irá exibir um vídeo inédito, gravado por uma emissora de TV, dentro da redação de um jornal, sobre como um agente do serviço secreto americano tentou ter acesso às informações da Aeronáutica, que nunca vieram a público.

 

Serviço

Local: Hotel Nacional Inn Torres (R. Mariano Torres, 976 – Centro)

Data: 15 a 17 de março

Site: www.ufologiabrasileira.com.br

Valores: a partir de R$ 200 (em até 2 vezes)

DESTAQUES DOS EDITORES