Publicidade
Pouca visibilidade

Nevoeiro, neblina ou cerração? Elas vão ficar mais comuns em Curitiba

Cenário no Parque Tingui na manhã de ontem: visibilidade reduzida
Cenário no Parque Tingui na manhã de ontem: visibilidade reduzida (Foto: Valquir Aureliano)

A manhã desta segunda-feira (15) foi de forte formação de neblina na região do Parque Tingui, em Curitiba. Nas primeiras horas do dia, a paisagem do parque estava coberta pela névoa, com poucos metros de visibilidade. A partir de agora esse tipo de cenário fica cada vez mais comum, já que a formação do fenômeno fica mais frequente quando o clima esfria mais.

A neblina, também chamada de nevoeiro, é causada pela condensação da água evaporada, formando nuvens próximas ao solo. Esta condensação ocorre quando o ar quente entra em contato com o ar mais frio próximo ao solo.

Normalmente, o mês com mais neblina é agosto, quando o fenômeno não escolhe hora. Ela é mais forte na Serra do Mar — tanto na descida para o Litoral do Paraná quanto de Santa Catarina. Mas, desde março ou abril já começa a ser mais presente.

Já para quem quer saber a diferença entre neblina, nevoeiro, cerração ou névoa, a resposta é simples: elas praticamente são a mesma coisa. A única diferença entre nevoeiro e neblina (também chamada de cerração ou névoa) é a visibilidade. O fenômeno é chamado neblina (ou névoa) se a visibilidade for superior a um quilômetro, e nevoeiro, se a visibilidade for inferior a um quilômetro.

Previsão
Uma frente fria avança pelo Sul do País e deve chegar ao Paraná ainda hoje, especialmente durante o período da tarde. Mas, a partir de amanhã, uma massa de ar mais seca bloqueia o avanço das frentes o o clima para o feriado de Sexta-Feira Santa deve ficar mais estável. De amanhã até a sexta o sol aparece entre poucas nuvens e as temperaturas ficam amenas.

O tempo deve ter mudança a partir do Sábado de Aleluia, quando pode voltar a chover no Paraná e assim ficar no Domingo de Páscoa. Depois do feriado, as temperaturas despencam e as máximas ficam abaixo dos 20ºC.


DESTAQUES DOS EDITORES