Ídolo

Nikão completa seis anos de Athletico com cinco títulos e agradecimento a Petraglia

Nikão
Nikão (Foto: Divulgação/Athletico.com.br/Mauricio Mano)

Dia 14 de janeiro de 2015! Há exatos seis anos, o meia Nikão desembarcou em Curitiba e assinou contrato com o Furacão. O vínculo inicial, que era de três anos, já foi estendido duas vezes e a história todo mundo conhece.

Mas para conquistar tudo isso e o prestígio da torcida rubro-negra, Nikão teve que batalhar muito. Na chegada ao clube, o peso foi o principal obstáculo. Trabalhos intensos, foco e muita dedicação fizeram com que o jogador fosse, logo na primeira temporada, o líder de assistências da equipe.

No ano seguinte, o meia conquistou o primeiro título com a camisa athleticana, o Campeonato Paranaense de 2016. Depois veio a consolidação como peça-chave da equipe e o nome marcado na história do Clube, sendo fundamental nas conquistas da Copa Sul-Americana, da Copa do Brasil, da Levain Cup e do Estadual de 2020.

“Realmente, essa marca de seis anos dentro de uma mesma equipe não é para qualquer um, ainda mais uma equipe com o tamanho do Athletico”, apontou Nikão. “Pude chegar aqui e construir uma linda história. Nunca imaginei que isso poderia acontecer, até por tudo que passei aqui no começo”, completou.

Em Curitiba, além dos títulos e do prestígio do torcedor, Nikão aumentou a família com a chegada dos dois filhos. O profissionalismo do clube e a base da família foram os alicerces necessários para que a carreira, sempre promissora, decolasse de vez.

“O clube, dentro de tudo que já falei, foi fundamental. Um pilar muito grande desse meu processo. Todos que participaram dessa história foram importantes, começando pelo presidente (Mario Celso Petraglia), que sempre acreditou em mim e no meu trabalho. Tem a parcela do meu esforço diário e minha dedicação. Então, uma coisa completa a outra e o clube fez muito bem a mim”, disse.

Nikão já disputou 255 partidas pelo Furacão, marcou 37 gols e deu 34 assistências. “Tive muitos momentos marcantes e especiais. E os títulos ficam eternizados. Aqui pude jogar oito finais e ganhar cinco títulos, alguns inéditos pelo clube, que ficarão na história. Mas a conquista que mais me marcou foi a da Sul-Americana, por tudo que envolveu aquele jogo. Todos puderam se superar e fomos coroados com a taça em um momento muito marcante”, destacou o meia.

Aos 28 anos de idade, o jogador não esconde o respeito e a gratidão pelo Athletico. “É uma responsabilidade muito grande representar um clube desse tamanho. Mas fico feliz de olhar para trás e ver a trajetória que trilhei. As conquistas e as derrotas serviram de aprendizado. Então fico feliz de desfrutar desses seis anos aqui, que é a minha casa. Por isso, quero sempre representar bem essa camisa”, finalizou Nikão.

Chegada: 14/01/2015
Estreia: Athletico x Foz do Iguaçu (26/02/2015)
Primeiro gol: Athletico x Nacional (02/05/2015)
Jogos: 255
Vitórias: 120
Empates: 59
Derrotas: 76
Gols marcados: 37
Assistências: 34
Títulos: 5 (Paranaense 2016 e 2020, Copa Sul-Americana 2018, Levain Cup 2019 e Copa do Brasil 2019)
Título mais importante: Copa Sul-Americana
Número da camisa: 11