Online

O crescimento imparável da casa de apostas BET365 na América do Sul

(Foto: Sven Kucinic/unsplash)

Há menos de 10 anos atrás, as apostas online ainda eram vistas como um tabu no Brasil e no resto da América do Sul. Hoje, elas consistem num dos passatempos favoritos dos sul-americanos, representando um fenómeno de entretenimento em todo o mundo.

A indústria das apostas online se encontra avaliada em cerca de 7 biliões de reais, sendo um mercado em claro crescimento nos últimos 5 anos. No Brasil, continuam faltando normas e licenças relativas a jogos de sorte e azar. Ainda assim, o site BET365 tem ultrapassado a ausência de estruturas legais rigorosas em países latinos como o Brasil ou a Bolívia com um crescimento impressionante em termos de popularidade.

Mas o que justifica o sucesso das apostas online na América do Sul e o crescimento da BET365 em particular?

Promoções agressivas e bónus convidativos
Nos últimos anos, casas de apostas como a BET365 têm-se destacado pela forte aposta em estratégias promocionais agressivas e ousadas. Uma das mais populares passa pela atribuição de convidativos bónus de boas-vindas, como o Codigo Bonus Bet365. Essas promoções permitem que novos usuários possam começar a apostar com confiança desde o início. E depois de uma primeira aposta bem conseguida, muitos utilizadores acabam por confiar no serviço e continuam jogando por vários anos.

Para além de oferecerem bónus muito interessantes, as principais casas de apostas online têm vindo a conseguir contratos de licenciamento cada vez mais ambiciosos. É bastante comum que essas marcas se associem, por exemplo, a grandes clubes de futebol. A tendência começou no Reino Unido e em alguns times da Premier League mas, desde então, já chegou em vários campeonatos da América do Sul, como o Brasileirão ou a primeira divisão da Argentina.

O sucesso da BET365 no mercado da América Latina também pode ser justificado pelo elevado interesse local em esportes como o futebol ou o basquetebol: modalidades que são muito propícias para as casas de apostas, já que oferecem um elevado número de jogos semanais, distribuídos por vários países e competições.

Um bom negócio para os times?
A cada vez maior conexão entre as casas de apostas e os clubes esportivos tem preocupado vários especialistas. No Reino Unido, foram criadas novas leis (em inglês) relativas aos contratos entre clubes e serviços de jogos de sorte e azar, de forma a mediar a potencial influência económica que uns podem ter sobre outros.

A nova medida levou a que os times da Premier League perdessem mais de 110 milhões de libras em patrocínios, reabrindo o polêmico debate em torno dos bet sponsors. No momento em que as novas regras foram anunciadas, 10 dos 20 clubes da Premier League possuía contratos deste género, sendo que casas de apostas consistiam no principal patrocinador do Aston Villa e do West Bromwich Albion.

Ainda que as preocupações relativas à sociedade entre clubes e casas de apostas sejam compreensíveis (devido a problemáticas como corrupção ou o vício do jogo), o investimento colocado nos esportes por essas empresas tem-se revelado relativamente benéfico.

Nos tempos complicados que hoje se vivem, esses contratos milionários podem vir a servir como a última linha de defesa económica para centenas de clubes dos campeonatos da América do Sul.