Publicidade
Apuração

OAB-PR acompanha sucessão de erros que acabou em morte na Penitenciária de Piraquara

(Foto: Divulgação)

A OAB Paraná está acompanhando o andamento de um caso que envolve uma sucessão de erros na definição do tempo de pena de um réu e que acabou com um trágico desfecho durante o feriado de Carnaval. Após ter sido colocado equivocadamente em regime fechado, Júlio da Silva Rosa morreu na Penitenciária de Piraquara no dia 6 de março.

Rosa foi condenado a sete anos de detenção e cumpria pena em regime semiaberto. A defesa conseguiu a redução da pena para seis anos, mas a 1ª Vara de Execuções Penais, ao invés de diminuir a pena, somou esses seis anos, gerando uma pena de 13 anos. Assim, com parecer favorável do Ministério Público, o Judiciário determinou que ele passasse a cumprir regime para o fechado. Ele foi preso no dia 22 de fevereiro, usando tornozeleira eletrônica, dentro da área delimitada.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NO BLOG PLANTÃO DE POLÍCIA

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES