Publicidade
Cuidado com as crianças

Objeto ou inseto no ouvido: dicas sobre o que fazer

Casa com criança exige atenção redobrada. Isso porque os pequenos curiosos querem testar de tudo, desde a mão na tomada até o interesse em descobrir o que acontece se aquela mãozinha se encostar na chama acesa do fogão.

No entanto, não são apenas esses episódios que deixam os pais de cabelos em pé: pequenos objetos podem ser colocados no ouvido, por exemplo, entre uma brincadeira e outra. Além disso, insetos também podem entrar (esses, sem muito controle!) e decidir fazer morada lá.
Um estudo publicado na Revista Brasileira de Otorrinolaringologia em janeiro de 2008 analisou 1356 pacientes atendidos no hospital Souza Aguiar, no Rio de Janeiro, do ano de 1992 a 2000.

O objeto mais frequente colocado no ouvido foi o feijão, mais comum na idade de 1 a 4 anos. Dentre os insetos, o mais comum foi a barata, seguida de larva de mosca.
Por isso, todo cuidado é pouco. Muitas vezes os pais nem percebem, e só vão notar na hora em que a criança está com algum desconforto no ouvido.
Segundo a otorrinolaringologista do Hospital Otorrinos Curitiba Denise Ribas, a criança com corpo estranho no ouvido pode inicialmente não sentir dor, mas apresentará surdez súbita e unilateral, zumbido e, com o passar do tempo, dor.

“Pode haver, também, sangramento e até mesmo edema e secreção purulenta no conduto auditivo externo”, acrescentou a otorrino.

Procure ajuda médica
Segundo a especialista, esses objetos podem perfurar o tímpano e causar perda auditiva irreversível. Por isso, se o objeto entrar no ouvido, a orientação é não utilizar nada que o empurre mais para dentro, como cotonete, por exemplo.
“Caso entre algum objeto estranho no ouvido da criança ou de qualquer pessoa, é preciso procurar um otorrinolaringologista o mais rápido possível”, ressaltou.

Retire de imediato!
As pilhas de relógio, por exemplo, devem ser retiradas de imediato, pois são tóxicas ao organismo. Também é preciso remover o quanto antes animais (como insetos, baratas, larvas) que entram no ouvido.
“Para isso”, orienta Denise, “deve-se primeiramente tentar matá-los com óleo/azeite ou álcool ou éter. Nunca utilizar qualquer objeto que possa colocar ainda mais para dentro esses insetos ou outros objetos”, completa.
Objetos como feijão, massinha e ponta de lápis também devem ser removidos o quanto antes, mas não são emergência. De acordo com a especialista, caso seja difícil de removê-los em Pronto Atendimento, a melhor coisa é a remoção em centro cirúrgico de maneira rápida e segura.

DESTAQUES DOS EDITORES