Publicidade
Política

Ovada

Ovada

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais de Ensino Superior no Estado do Paraná (Sinditest) promove hoje um ato contra a reforma da previdência, na Praça Santos Andrade, Centro de Curitiba. A categoria, em greve desde o dia 10 promete comparecer em peso para mostrar sua indignação jogando ovos em um painel com as fotos dos deputados federais paranaenses que se declararam a favor da reforma proposta pelo governo Temer. A lista de alvos incluem os deputados Rubens Bueno (PPS), Dilceu Sperafico (PP), Evandro Roman (PSD), Nelson Meurer (PP), Nelson Padovani (PSDB), Osmar Serraglio (PMDB), Hermes Parcianello (PMDB) e Hiran Gonçalves (PP).

Imposto
Por 24 votos a dez, a Câmara Municipal de Curitiba aprovou ontem projeto do prefeito Rafael Greca que muda as regras para a cobrança do Imposto Sobre Serviços (ISS). Entre elas está o aumento da alíquota dos planos de saúde de 2% para 4%, e a redução de de 5% para 2% a cobrança para feiras, exposições, shows, congressos e eventos.

Emenda
Uma emenda do vereador Felipe Braga Côrtes (PSD) que propunha a cobrança de 2,4% sobre os planos de saúde foi rejeitada. Para ele, o reajuste menor evitaria a saída de prestadoras desses serviços de Curitiba e o aumento do valor pago pelos consumidores. O aumento será repassado à população, a seus clientes. E os planos de saúde beneficiam o SUS, atendem a população, que vai para a fila do SUS (Sistema Único de Saúde), previu. O líder do prefeito, Pier Petruzziello (PTB), rebateu, argumentando que quando a alíquota diminuiu de 5% para 2%, em 2002, isso não refletiu no valor cobrado dos segurados. Dizer que vai aumentar para o povo é mentira. Já esta aumentado, declarou.

Publicidade

Veja também