Publicidade
Abuso

Padre paranaense é preso sob acusação de pedofilia

O padre paranaense Cláudio Dias, 37 anos, diretor do Colégio Salesiano Leão XIII, foi preso dentro de um carro estacionado na garagem da escola sob a suspeita de ter molestado sexualmente uma menina de 12 anos, na noite de sábado (16), em Rio Grande, a 310 quilômetros de Porto Alegre.

O caso foi descoberto porque a garota entrou na Igreja Nossa Senhora Auxiliadora, que fica ao lado da escola, e pediu ajuda a algumas pessoas que estavam no templo. Acionada, a polícia chegou em seguida, encontrando o religioso ainda dentro do automóvel, onde também estava uma peça de roupa íntima da menina.

A delegada Vanessa Pitrez Correa disse que o padre foi preso porque havia muitos indicativos de prática de atentado violento ao pudor. A menina contou aos policiais que havia se encontrado com o padre três vezes, e que o assedio limitou-se a carícias sem a consumação do ato sexual.

Segundo o relato, no sábado (16), a adolescente foi levada pelo religioso à compra de material escolar e depois ao colégio, onde lhe foram exibidos vídeos pornográficos no computador. Na seqüência, o padre prometeu levá-la para casa e começou a molestá-la quando os dois estavam dentro do carro. A menina se desvencilhou e procurou ajuda.

Dias está em cela isolada na Penitenciária Estadual de Rio Grande. Seu advogado, Júlio Cesar Silva, pediu o relaxamento da prisão hoje (18). O Ministério Público deu parecer contrário. Até o início da noite, a Justiça não havia se manifestado. O bispo de Rio Grande, D. José Mario Stroeher, informou que o padre foi afastado de suas atividades e será encaminhado a tratamento psiquiátrico quando for solto.

A menina foi encaminhada pelo Conselho Tutelar a um abrigo de menores. A polícia investiga se a mãe dela sabia do caso, já que teria saído com a filha e o padre para fazer um lanche durante a semana. 
Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES