Publicidade
Repercussão

Para sindicato, ao negar espaço para evento, PUCPR assume política discriminatória contra estudantes LGBTIs

(Foto: Reprodução)

O Sindicato dos Professores de Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana (SINPES) divulgou nesta sexta (23) nota de repúdio ao que chamou de censura homofóbica realizada pela PUCPR e de solidariedade ao Coletivo Estudantil Diversidade (CED). Na nota, o sindicato diz que com a decisão "a PUCPR assume uma política abertamente discriminatória contra seus estudantes LGBTIs".

Fundado em meados de maio deste ano, o Coletivo Estudantil Diversidade (CED), que tem como objetivo promover a conscientização, debates e pesquisas em relação ao público LGBTI+, teve negado pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) um pedido para a cessão de um auditório, onde seria realizado o evento de lançamento do CED. Segundo os estudantes que participam do movimento, a negativa teria partido, primeiramente, da coordenação do Curso de Direito. “Primeiro (a negativa) veio através do coordenador do curso de Direito, diretamente para mim, e hoje de manhã foi reafirmada pelo coordenador junto com o Setor de Identidade da Instituição”, conta William Antônio Costa Grande, fundador do Coletivo. O  CED apontou que a negativa da instituição teria sido uma forma de censura.

LEIA AS NOTAS DO SINPES E DA PUCPPR NA ÍNTEGRA NO BARULHO CURITIBA

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES